Publicado 27 de Abril de 2021 - 13h10

Por Estadão Conteúdo

A Vale registrou lucro líquido de US$ 5,546 bilhões no primeiro trimestre de 2021, expressiva alta de 2.220,5% em relação ao mesmo período de 2020. Na comparação com o quarto trimestre do ano passado, o lucro foi US$ 4,807 bilhões superior. O resultado da companhia seguiu favorecido pelo alto patamar de preço do minério de ferro, que de janeiro a março foi de US$ 166,9 a tonelada, quase o dobro do mesmo período de 2020.

Nas demonstrações financeiras divulgadas nesta segunda-feira, 26, a Vale destacou que o crescimento do resultado na comparação com o último trimestre de 2020 está ligado ao reconhecimento de despesas com Brumadinho naquele balanço, assim como de encargos de impairment nos ativos dos negócios de níquel e carvão, além do maior resultado financeiro.

O presidente da companhia, Eduardo Bartolomeo, afirmou estar confiante de que os resultados financeiros positivos refletem a consistência da mineradora no cumprimento das promessas de de-risking (redução de riscos) da Vale.

"Nos primeiros três meses do ano, o Acordo Global de Brumadinho entrou em vigor em um processo conduzido com transparência, legitimidade e segurança jurídica. Concluímos a venda de nossas operações da Vale Nova Caledônia, um marco importante no desinvestimento de ativos non-core e, logo em seguida, nosso conselho de administração aprovou um programa de recompra de ações demonstrando a confiança da administração no potencial da Vale de criar e compartilhar de forma consistente valor", comentou, no documento que acompanha o demonstrativo financeiro.

A geração de caixa medida pelo Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado cresceu 189,7% em um ano, para US$ 8,350 bilhões. Frente ao trimestre imediatamente anterior, o crescimento do indicador foi de 96,9%.

Já a receita operacional líquida de vendas da mineradora foi de US$ 12,645 bilhões, avanço de 81,4% ante o primeiro trimestre de 2020.

Carro-chefe da Vale, a produção de minério de ferro atingiu 68 milhões de toneladas no primeiro trimestre de 2021, uma alta de 14,2% sobre o início do ano passado. No relatório de produção divulgado ao mercado na última segunda-feira, 19, a mineradora destacou o avanço em seu plano de estabilização e retomada operacional. Embora um pouco abaixo das expectativas de alguns analistas, as vendas da commodity saltaram 14,8%, para 59,3 milhões de toneladas, e o prêmio de qualidade pago à Vale foi alto: US$ 8,3 por tonelada.

Após a divulgação do relatório de produção, o mercado reafirmou a confiança de que a Vale atinja o guidance de produção de minério de ferro em 2021, estimado no intervalo de 315-335 milhões de toneladas. Até o fim de março, a companhia atingiu uma capacidade de produção anual de 327 milhões de toneladas, um aumento de 5 milhões de toneladas. A estimativa é que até o fim do ano, a mineradora tenha uma capacidade de produção de 350 milhões de toneladas anuais.

Escrito por:

Estadão Conteúdo