Publicado 23 de Abril de 2021 - 8h20

Por Estadão Conteúdo

A organização social Sustenidos ficou em primeiro lugar no edital lançado para escolher a nova entidade gestora do Teatro Municipal de São Paulo. Ela concorria com outras duas candidatas: o Instituto Baccarelli, que ficou em segundo lugar, e a Santa Marcelina Cultura, terceira colocada.

As participantes têm cinco dias úteis para apresentar recursos relacionados à classificação. Depois desse prazo, se não houver questionamentos das outras instituições, acontece a homologação oficial da entidade vencedora.

O edital avaliou as instituições em quatro critérios: experiência e capacidade técnica, administrativa e artística e parceria com o setor público nos últimos dez anos; a experiência dos principais dirigentes e funcionários, a qualidade da proposta técnica e artística e a qualidade da proposta orçamentária.

A nova organização social deve assumir a gestão do teatro em maio e o contrato de gestão prevê um trabalho de cinco anos, com um orçamento total de cerca de R$ 600 milhões. A organização social Sustenidos é responsável atualmente pela gestão dos polos do interior do Projeto Guri e do Conservatório de Tatuí.

A busca por uma nova entidade gestora do Teatro Municipal tornou-se necessário no início de janeiro do ano passado, quando a Fundação Theatro Municipal decidiu rescindir o contrato com o Instituto Odeon, que a princípio ficaria na gestão até 2022.

A publicação aconteceu em setembro de 2020, mas os termos do edital foram questionados por entidades interessadas e pelo Tribunal de Contas do Município, que pediu a suspensão do edital. No final de outubro, a prefeitura assinou um contrato temporário de gestão com a Santa Marcelina Cultura até que uma organização social fosse escolhida.

Escrito por:

Estadão Conteúdo