Publicado 20 de Abril de 2021 - 17h32

Por Estadão Conteúdo

O secretário especial da Receita Federal, José Tostes, disse que, apesar de surpreenderem, os resultados da arrecadação de tributos e contribuições federais de março e do primeiro trimestre são "aderentes" aos indicadores econômicos do período e indicam a recuperação da atividade brasileira.

"A arrecadação de tributos iniciou recuperação em agosto de 2020, o que vem ocorrendo até março", afirmou.

Tostes não costuma participar das entrevistas mensais da Receita Federal que divulgam os dados da arrecadação federal. Pelo segundo mês consecutivo, diante do dado recorde, porém, ele e o ministro da Economia, Paulo Guedes, decidiram participar da coletiva. Guedes, no entanto, fez apenas um pronunciamento e deixou a transmissão antes das perguntas dos jornalistas, como de costume. O ministro também tem marcado presença nas divulgações de dados sobre emprego formal, sem responder a perguntas.

De acordo com o secretário, houve pagamento extraordinário de R$ 10,5 bilhões em IRPJ e CSLL no 1º trimestre - ele não detalhou o motivo. Ele também destacou o crescimento dos tributos relacionados ao comércio exterior e do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). Tostes salientou ainda o resultado positivo no 1º trimestre no Simples, com arrecadação de R$ 30 bi (crescimento real de 3,9%).

"O resultado da arrecadação poderia ser mais expressivo não fosse aumento de compensações", completou.

Escrito por:

Estadão Conteúdo