Publicado 27 de Março de 2021 - 17h06

Por Luiz Roberto Saviani Rey/ Correio Popular

O Instituto Butantã anunciou ontem ter iniciado o desenvolvimento de vacina anticovid 100% nacional - sem a dependência de matéria-prima do exterior -, a qual, somada à Oxford-Astrazeneca-Fiocruz, pode trazer alívio à tensão que cobre o Brasil de Norte a Sul. O tema pode não conter perfil poítico, mas é uma questão geo-política relevante, pois possibilitará a tão esperada vacinação em massa, sobretudo das populações carentes, ameaçadas pela miséria e a fome no atual estágio da pandemia.

Totalmente irracional

A notícia do Butantan deveria ter serenado os ânimos bem acirrados entre o Planalto, o STF governadores e Congresso. No entanto, a briga política prosseguiu tarde e noite adentro, com Bolsonaro e Arthur Lira, presidente do Congresso, tentando fechar um acordo que poupe a figura do chanceler Ernesto Araújo. Vacinação, miséria e morte parecem, lamentavelmente não firmarem agumento para conter as disputas visando à corrida eleitoral de 2022.

"Não é viável um comitê federal para tratar da covid sem a participação dos governadores", Wellington Dias, governador do Piauí

BOM RAPAZ

Jair Bolsonaro foi logo cedo, ontem, bater na porta da residência oficial de Arthur Lira, presidente da Câmara Federal, mesmo sem ter sido convidado. Depois de uma quinta-feira quente, queria botar panos frios em cima da polêmica gerada nos meios políticos com pedidos de substituição na Chancelaria.

BOM RAPAZ 2

A despeito da tomada de consciência pelo Congresso, o STF e a classe política em geral, de que o gargalo na compra de vacinas da Índia e da China decorre das posições ideológicas de Ernesto Araújo, Bolsonaro ainda tenta manter o chanceler, alegando ser um “bom homem” e um aliado. O Congresso quer mudanças no Itamaraty

FOME ZERO

A Câmara Municipal de Campinas resgata a ação social do saudoso Betinho, irmão do Henfil. Os vereadores deram apoio à campanha do prefeito Dário Saadi, o “Campinas sem Fome”, e arrecadaram 100 quilos de alimentos em um dia.

FOME ZERO 2

Doadores poderão deixar suas contribuições em alimentos na entrada da garagem do prédio da Câmara, na avenida da Saudade.

O TOPO DA LISTA

Na Unicamp, a expectativa agora se volta para a decisão de João Doria sobre a lista tríplice dos escolhidos em consulta à comunidade universitária para o próximo mandato de reitor. De praxe, os governadores - à exceção de Paulo Maluf - têm respeitado o nome colocado por votação no topo da lista.

O TOPO DA LISTA 2

A expressiva votação do professor Antonio José de Almeida Meirelles - o Tom Zé, em especial entre alunos, é um referencial que não pode ser olvidado, na visão de parcela significativa da comunidades. Há ansiedade, no entando, quanto a uma possível “quartelada”.

GONZAGA, ZÉ MENINO

O prefeito de Santos, Rogério Santos (PSDB) lançou forte apelo nas redes sociais, pedindo apoio da população local e da paulistana para que se afastem das chamadas “praias mais bonitas do Brasil”, porque “A cidade está perdendo a guerra para o vírus”.

GONZAGA, ZÉ MENINO 2

Com dez feriados sequentes, a partir de hoje, na capital, a Baixada Santista, de cujo Conselho de Desenvolvimento Rogério Santos é presidente, pderá ser assaltada por milhares de pessoas. em aglomeração que é ameaça maior aos municípios locais.

APOIO ESCOLAR

O vereador campineiro Carmo Luiz propôs à Câmara projeto de lei que incentiva a doação de uniformes escolares na rede municipal de ensino por parte de ex-alunos.

Escrito por:

Luiz Roberto Saviani Rey/ Correio Popular