Publicado 02 de Março de 2021 - 15h01

Por Edson Silva/ Correio Popular

Um dos homens atingidos pelos tiros morreu no próprio local da briga, em frente a uma chácara em área rural

Divulgação

Um dos homens atingidos pelos tiros morreu no próprio local da briga, em frente a uma chácara em área rural

Uma confusão generalizada causada pela mudança de uma lixeira comunitária, na área rural de Artur Nogueira, a 50 quilômetros de Campinas, acabou levando ao assassinato de dois homens e causando ferimentos em outras duas pessoas.

Uma delas, uma mulher de 25 anos, que levou um tiro no ombro, foi internada em estado grave. O autor dos tiros acabou sendo atingido por golpes de facão na nuca e no rosto, foi hospitalizado sob escolta policial, autuado em flagrante por homicídio qualificado.

Tudo começou quando um morador contratou uma equipe de serralheiros para instalar um portão em sua chácara na manhã de domingo, na vicinal da Rodovia dos Agricultores. Para efetuar o trabalho, eles teriam removido uma lixeira externa comunitária de frente da chácara e a reinstalaram a cerca de 50 metros.

A mudança desagradou o vizinho, Hélio Vale, de 62 anos, que foi com um funcionário até a frente do imóvel, onde começaram as discussões. Segundo testemunhas, durante a confusão, Hélio foi até sua caminhonete e voltou empunhando uma pistola 9 milímetros, ameaçando as pessoas que estavam próximas e fazendo disparos para o alto e contra o grupo.

O funcionário dele, o ajudante geral Rodrigo Carvalho, 37 anos, armado com um facão, acabou sendo atingido por um dos tiros disparados pelo próprio patrão. A morte dele foi confirmada no Hospital Samaritano, na cidade.

A nora de um dos serralheiros, de 25 anos, também foi atingida com um tiro no ombro e ficou gravemente ferida.

Quando o serralheiro Damião Pereira Bingel, 61 anos, morador de Sumaré, viu sua nora baleada, armou-se com um facão e partiu para cima do atirador, acertando dois golpes, um na nuca e outro no rosto.  Hélio voltou a acionar, pela quinta vez, a pistola automática que portava, atingindo Damião com um tiro fatal na barriga. 

A mulher foi socorrida no Hospital Bom Samaritano, em Artur Nogueira, e  o atirador levado ao Hospital de Clínicas da Unicamp. Ele ficou internado para cuidados médicos, mas sob escolta policial, uma vez que foi autuado em flagrante pelos assassinatos. Assim que receber alta, será transferido para uma unidade prisional.

Já o funcionário de Hélio, que morreu no hospital em Artur Nogueira, e o outro que foi morto na frente da chácara tiveram os corpos removidos para o Instituto Médico Legal. Segundo a polícia de Artur Nogueira, o motivo do crime foi totalmente banal, já que o novo local da lixeira era a apenas alguns metros de onde ela estava anteriormente.

A pistola 9 milímetros que o atirador usou para balear as três vítimas, bem como o facão com o qual o acusado foi atingido, e o podão utilizado pelo funcionário dele foram apreendidos pela polícia e passarão por perícia.

Equipes da Guarda Municipal, da Polícia Civil e  peritos da Polícia Científica estiveram no local.

Escrito por:

Edson Silva/ Correio Popular