Publicado 01 de Março de 2021 - 8h30

Por Estadão Conteúdo

A Procuradoria-Geral da República pediu ao Supremo o arquivamento de inquérito que apura suspeita de pagamento de propinas da Odebrecht ao deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) e seu pai, César Maia. Ambos negam.

Em 2019, relatório da PF atribuiu aos dois crimes de corrupção, lavagem e caixa 2.

Segundo a PGR, não foram apresentadas provas além de relatos dos delatores e planilhas. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Escrito por:

Estadão Conteúdo