Publicado 23 de Fevereiro de 2021 - 15h51

Por Correio Popular

Prova da Fuvest, que seleciona para ingresso na USP, não apresentou grandes surpresas

Cedoc/ RAC

Prova da Fuvest, que seleciona para ingresso na USP, não apresentou grandes surpresas

Ao contrário do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano, que apresentou recorde no número de abstenções, a Fuvest manteve a tendência em relação aos faltosos em seus exames vestibulares. Enquanto o Enem teve 51,5% de ausentes em 2021, o primeiro dia da segunda fase da Fuvest deste ano, realizado no domingo, registrou um índice de abstenção de 7,69%, percentual que está dentro da média histórica das provas para ingressar na USP. Dos 33.315 convocados, 2.563 ausentaram-se. Ontem, segundo dia da segunda fase, também não era esperada qualquer surpresa em relação às abstenções.

O conteúdo do primeiro dia da segunda fase foi composto por dez questões de Português, mais redação. A diferença na prova deste ano é que "não houve literatura comparada entre obras, algo que a Fuvest tem feito nos últimos anos", explicou o professor Wander Azanha, coordenador do Curso Pré-Vestibular Oficina do Estudante.

Quanto à redação, o tema foi em forma de pergunta: "O mundo contemporâneo está fora da ordem?". Os vestibulandos contaram com uma coletânea de cinco textos para embasar suas reflexões. "Foi tranquilo para quem participa ativamente das práticas sociais e acompanha as mudanças que temos enfrentado. Uma primeira leitura dessa frase temática e dos textos da coletânea já permitia estabelecer uma relação entre o tema e assuntos muito discutidos nos últimos tempos", afirmou a professora Jéssica Vasconcelos Dorta.

Ontem, o exame teve 12 questões, de disciplinas relativas ao curso escolhido pelo candidato. O vestibular deste ano da USP oferece 8.242 vagas, sendo metade reservada a cotas para estudantes de escolas públicas, indígenas, pardos e pretos. A vestibulanda Ana Luiza Gissoni Diógenis Cunha, de 18 anos, mora em Fortaleza (CE), mas veio para fazer a prova em Campinas [a Fuvest não é aplicada no Ceará]. "Fiz aqui porque minha mãe tem uma amiga que mora na cidade, e preferi vir pra cá que ter que ficar sozinha pra fazer a prova na Capital", justificou.

Ana Luiza volta hoje para Fortaleza, onde espera pelo resultado. A primeira chamada sairá em 19 de março, e a aluna está confiante. "Gostei muito da prova. Acho que vai dar certo". A única dificuldade que ela sentiu foi quanto à disciplina de física, obrigatória para quem prestou, como ela, odontologia.

Escrito por:

Correio Popular