Publicado 24 de Fevereiro de 2021 - 17h11

Por Lucas Rossafa/ Correio Popular

Após a pré-temporada, Allan Aal já tem definida a ideia de um time titular para iniciar a temporada 2021

Thomaz Marostegan/ Guarani FC

Após a pré-temporada, Allan Aal já tem definida a ideia de um time titular para iniciar a temporada 2021

O Guarani tem dois desfalques garantidos por ordem clínica nos primeiros compromissos do Campeonato Paulista: Lucas Cardoso e Renanzinho.

O goleiro, revelado nas categorias de base do Bugre, sofreu fratura no quarto metacarpo da mão direita, já imobilizada, e está entregue ao Departamento Médico pelo próximo mês.

Aos 20 anos, Cardoso teve lesão durante treinamento no último sábado, em Águas de Lindoia, no Hotel Oscar Inn, onde a delegação esteve concentrada até ontem, após choque com o zagueiro Thales, um dos nove contratados pelo Departamento de Futebol - não há, entretanto, necessidade de intervenção cirúrgica.

 

O prazo de recuperação em problemas desta magnitude é de três a quatro semanas de imobilização e até um mês e meio para realização de 'atividades simples'.

De qualquer forma, Lucas, com uma partida disputada no profissional, não fica à disposição de Allan Aal em boa parte do Estadual - Gabriel Mesquita e Rafael Martins, contratado mediante empréstimo junto ao Brasil de Pelotas, são as principais alternativas para o gol.

Além da dupla, que vai brigar pela titularidade no decorrer da temporada, o treinador conta com Jorge Pazetti e Thiago Galice, ambos revelados no próprio clube e integrados ao grupo durante período fora de Campinas.

Também carta fora do baralho da comissão técnica, Renanzinho, por sua vez, teve diagnosticada lesão de grau dois no músculo da coxa, ao fim da primeira semana de treinamento, e está descartado para enfrentar o Ituano, na próxima segunda-feira, 1º de março, no Estádio Brinco de Ouro da Princesa.

O jogador sequer viajou com o Bugre para Águas de Lindoia e está entregue ao Departamento Médico há 15 dias, com foco na recuperação.

Apesar de o Alviverde não ter se pronunciado sobre o assunto de forma oficial, a expectativa de recuperação gira de três a quatro semanas, segundo apuração da reportagem do Correio Popular.

Renan, outra prata da casa, que terminou em alta a Série B do Campeonato Brasileiro, não tem treinado com bola junto ao restante do elenco. Cotado para estar entre os 11 no início da temporada, o jogador tem sido substituído por Pablo e Bruno Sávio no setor dos extremos.

A tendência é que, até pela defasagem física em decorrência da lesão, Renanzinho não reúna condições de enfrentar Botafogo-SP e Red Bull Bragantino, partidas agendadas para logo depois da estreia.

Durante o tempo preparatório antes da estreia no Paulistão, Allan Aal já tem bem definida a ideia de time titular para iniciar a temporada.

Caso nenhum imprevisto de última hora aconteça, o Bugre deve ir a campo com dois dos nove reforços confirmados pelo Conselho de Administração.

Escrito por:

Lucas Rossafa/ Correio Popular