Publicado 19 de Fevereiro de 2021 - 18h31

Por Lucas Rossafa/ Correio Popular

Felipe Conceição foi um dos principais responsáveis pela arrancada do Bugre na Série B do Brasileirão

Divulgação/ Guarani

Felipe Conceição foi um dos principais responsáveis pela arrancada do Bugre na Série B do Brasileirão

O Guarani confirmou, em nome do presidente Ricardo Miguel Moisés, ter valores pendentes junto ao Cruzeiro por conta da negociação de Felipe Conceição.

Após quebrar vínculo ao término da Série B do Campeonato Brasileiro e perder o técnico para Raposa, o Bugre ainda não recebeu valor de R$ 100 mil referente à multa rescisória.

"O Cruzeiro ainda não pagou a multa. Nos foi passado que o pagamento seria nessa semana e, depois, postergou para próxima semana. Não temos nenhuma posição concreta com relação ao pagamento da multa do Felipe. É um valor baixo, mas eu não posso revelar até por questões contratuais", declarou o cartola, em entrevista à Rádio Bandeirantes de Campinas.

Anunciado pelo clube de Belo Horizonte há duas semanas, Felipe foi um dos principais responsáveis pela arrancada do Alviverde na segunda divisão nacional: escapou da vice-lanterna e lutou pelo acesso até sete rodadas do fim, período no qual um surto de Covid-19 afetou o elenco e foi obrigado a entrar em campo recheado de desfalques em confrontos decisivos, incluindo o dérbi contra a Ponte Preta.

Balanço

Durante estada de quatro meses no Brinco de Ouro da Princesa, Conceição dirigiu o Guarani em 24 partidas, com 11 vitórias, quatro empates, nove derrotas e 51,4% de aproveitamento.

O profissional comunicou o desligamento ao Conselho de Administração em 29 de janeiro, minutos depois do revés diante do Juventude, em casa, no último compromisso oficial antes da miniférias do elenco.

Já na Toca da Raposa II, o carioca terá como meta o acesso na Série B do Campeonato Brasileiro, além de disputar outras duas competições: Campeonato Mineiro e Copa do Brasil.

Vale pontuar também que, por enquanto, a ruptura contratual junto ao clube campineiro sequer foi publicada no Boletim Informativo Diário (BID), ferramenta de registro de atletas/treinadores na CBF, em virtude do não-pagamento do valor pré-estabelecido entre as duas diretorias na negociação.

Apesar da dívida vigente do Cruzeiro, o Guarani garante nutrir ótimo relacionamento no mercado com o rival - os clubes vão se reencontrar em duas oportunidades na próxima edição da Série B.

De acordo com Ricardo Moisés, a prioridade é receber o valor ao qual tem direito e não ser recompensado com empréstimo de algum jogador fora dos planos do Cruzeiro, uma vez que o nome do volante Ariel Cabral foi ventilado pelos cruzeirenses.

"O Guarani sempre teve um bom relacionamento com o time mineiro. As conversas são normais. Hoje não existe nenhuma conversa de empréstimo de jogador do Cruzeiro, mas os clubes têm um bom relacionamento e isso pode acontecer, pontuou Moisés.

Escrito por:

Lucas Rossafa/ Correio Popular