Publicado 24 de Fevereiro de 2021 - 11h28

Por Luiz Roberto Saviani Rey/ Correio Popular

A Prefeitura de Campinas colocou ontem uma tropa de fiscais nas ruas para controlar o funcionamento de bares e restaurantes, na primeira noite da fase vermelha. Legislativos da RMC cancelaram sessões presenciais e empresas da região, como a Honda, suspenderam atividades, deram férias coletivas. Uma situação descontrolada dentro do descontrole maior que reside no descaso quanto ao que é relevante: vacina para todos, o quanto antes. O país precisa voltar a crescer.

Fakenews em xeque

O vereador Professor Alberto prepara audiência pública para embasar projeto de lei de sua autoria propondo o combate às fakenews em Campinas. Um amplo debate com setores da sociedade que possa reunir base teórica e prática para uma ação efetiva de conscientização sobre os males das falsas notícias. Após a audiência e a aprovação da lei, o mês de março será instituído como o marco de combate, com palestras e eventos.

"Nesse primeiro encontro, iremos discutir proposta de atuação no combate à violência infantil", Paulo Haddad (Cidade), vereador

[TITULINHO]CHINCHA

[/TITULINHO]Em apoio às medidas do prefeito Dário Saadi no combate à covid 19, a Câmara Municipal requisita agendamento com o governador João Doria para falar sobre leitos de UTI e outros socorros.

***

O presidente Zé Carlos (PSB) diz querer botar Doria na mesa, para reunião que esclareça e amplie o apoio estadual para Campinas.

ABRE-FECHA

Por conta da pandemia, a Câmara Municipal de Campinas vive situação semelhante aos bares da cidade: uma hora abre, outra fecha.

***

Depois da primeira sessão presencial, realizada na noite de segunda, o presidente Zé Carlos cancelou a que seria realizada em plenário nesta noite. As sessões remotas voltam a partir da próxima semana.

PARA NÃO ESQUECER

A comissão de vereadores instaurada para acompanhar o episódio de tortura do garoto acorrentado em tambor faz hoje sua primeira reunião. O presidente da comissão, Paulo Haddad, não apenas quer apurar o caso, como oferecer subsídios e recomendações para o combate à violência infantil.

FLOR E ESPINHOS

Embora a Justiça do Rio de Janeiro tenha determinado o afastamento da deputada Flordelis - acusada de mandar matar o marido, o pastor Anderson do Carmo. em 2019 - a decisão final será do plenário da Câmara Federal.

***

Segundo sussurros dos corredores, há razoável número de parlamentares da bancada evangélica disposto a impedir a prisão de Flordelis.

FLOR E ESPINHOS 2

Na contramão do caso Flordelis, o Conselho de Ética da Câmara Federal instaurou processo para cassar o mandato de Daniel Silveira (PSL-RJ), por ofensas a membros do STF.

ALÔ DOÇURA!

Nos corredores do Congresso correm boatos de que a despencada de Castello Branco da Perobras nada teria a ver com preços e aumento dos combustíveis, mas sim com possível negativa de cessão de verbas para canais de TVs que emprestam apoio ao governo.

DIESEL

E vem aí o “bolsa caminhoneiro”, para aplacar as iras.

 

Escrito por:

Luiz Roberto Saviani Rey/ Correio Popular