Publicado 18 de Fevereiro de 2021 - 14h44

Por Luiz Roberto Saviani Rey/ Correio Popular

Luiz Roberto Saviani Rey

Importação

Luiz Roberto Saviani Rey

A Câmara Municipal de Campinas viveu ontem sessão de teste para o quarto andar do Palácio dos Jequitibás. Conforme a coluna antecipou, os vereadores rejeitaram o pedido de Nelson Hossri (PSD) para a convocação da secretária de Assistência Social, Vandecleya Elvira do Carmo Silva Moro, para depor sobre o episódio do menino do tambor. O placar da votação foi de 18 a 9, que pode ter revelado tendência de formação de base razoável de apoio ao prefeito Dário Saadi.

Ma non troppo

Contudo, é possível que o resultado seja precoce para uma avaliação cabal sobre apoio ao prefeito; e que não reflita manifestação clara de agregação em torno de uma base. É que parte dos votantes contrários à convocação escudou-se no fato de que, em casos de depoimentos na Casa, cabe somente ao autor da convocação lançar perguntas. E aí, deve ter pesado para Hossri. A maioria resolveu não lhe estender tapetes e acender holofotes.

"As acusações de Daniel Silveira são graves, pois ferem a honra dos ministros do Supremo". Alexandre de Moraes, ministro do STF

UNÂNIMES

Fato inédito para as propostas formuladas pelo PSOL na Câmara de Campinas ocorreu na sessão de ontem. Seus vereadores: Mariana Conti e Paulo Bufalo conseguiram aprovação unânime de seus pares ao projeto de lei da transparência no rastreamento das doses de vacina contra covid-19 e identificação da população vacinada.

ESPORTIVA

A Secretaria de Esportes da Prefeitura de Campinas, que foi a menina dos olhos do prefeito Dário Saadi na gestão Jonas Donizetti, tem agora novo diretor. Para colaborar com o atual secretário Fernando Vanin, foi nomeado ontem o professsor Ângelo Diniz, conhecido por “Chinês”.

ESPORTIVA 2

O professor Ângelo Diniz vem da modalidade do basquete, e é formado em Educação Física pela Unicamp, com mestrado na mesma instituição. Foi professor da PUC-Campinas.

BOOK ON THE TABLE

A última sessão online da Câmara de Campinas teve, ontem, momentos de discussões inócuas, inapropriadas e de verdadeira perda de tempo com coisas do tipo “What is this?”. Em discussão e deliberação encontrava-se o projeto de lei de autoria do ex-vereador Paulo Galtério, propondo proibição do uso de nomenclaturas, gentílicos e marcas em estabelecimentos comerciais na Língua Inglesa.

BOOK ON THE TABLE 2

Não bastasse a extemporaneidade da proposta, vereadores como Paulo Haddad e Professor Alberto colocaram ponto final na lenga-lenga, demonstrando tratar-se de projeto inconstitucional, por ser atribuição da União.

DESORDEM

O presidente da Câmara Municipal, Zé Carlos (PSB), precisou ontem bater na mesa para conter os inúmeros pedidos de ordem que interromperam em demasia a sessão.

DESORDEM 2

Em lugar de arguirem ou discutirem aspectos do Regimento Interno - o que justifica tal pedido -, muitos vereadores ocuparam o espaço para tecer críticas e levantar problemas de natureza política. Leva algum tempo para aprender...

PRIMO DE BOLSONARO

Faleceu ontem Geraldo Bolsonaro Messias, primo do presidente da República, Jair Bolsonaro. Membro do Conselho Fiscal da Sobrapar, estava internado há um mês na Casa de Saúde.

Escrito por:

Luiz Roberto Saviani Rey/ Correio Popular