Publicado 26 de Fevereiro de 2021 - 13h47

Por Correio Popular

A candidata Manuela Lima, 19 anos: prova escrita adiada, mas a de habilidades específicas mantida

Ricardo Lima/ Correio Popular

A candidata Manuela Lima, 19 anos: prova escrita adiada, mas a de habilidades específicas mantida

A segunda fase do vestibular da Universidade Estadual Paulista (Unesp) foi adiada por causa da pandemia da covid-19. Em nota, a instituição esclareceu que a decisão considerou as dificuldades geradas pelo agravamento do quadro da doença no Estado, especialmente em cidades com impossibilidade de aplicação da prova. Até então, a segunda fase do vestibular 2021 estava marcada ocorrer no dia 28 de fevereiro. A nova data de aplicação do exame ainda não foi divulgada.

As provas seriam aplicadas em 31 cidades paulistas. Na região, seriam 20 locais de prova, que receberiam 5.302 candidatos. Em Campinas, são 2.618 estudantes aguardando a segunda fase do vestibular da Unesp. As provas de habilidades foram mantidas nos dias e horários registrados no Manual do Candidato. A avaliação será aplicada para os aspirantes aos cursos de Arquitetura e Urbanismo, Artes Visuais, Design e Artes Cênicas, Arte-Teatro, Música Bacharelado e Música Licenciatura.

Manuela Camargo Pereira Lima, 19 anos, foi pega de surpresa pela novidade. Ela está prestando vestibular para Artes Visuais. "No início, tudo estava confuso. Estou em contato com pessoas de um cursinho pré-vestibular, e ninguém sabia o que estava acontecendo. Todos estavam preocupados porque a prova não seria aplicada em algumas cidades, devido à fase vermelha do Plano São Paulo. Depois, veio a notícia do adiamento. Agora estamos aguardando a divulgação da nova data", comentou.

A estudante contou que estava fazendo cursinho para se preparar para a prova. "As aulas acabaram no último dia 20, então a ideia era só focar nessa segunda fase, para concluir os processos de avaliação. Eu queria que essa etapa acabasse logo, porque ainda estou com a matéria fresca na cabeça. Mas, entendo que a mudança foi necessária por uma questão de segurança de todos os candidatos. A parte boa é que, independente de quando a prova vai ocorrer, sei que vou estar mais segura no que diz respeito à covid-19", completou.

 

Manuela também ficou aliviada que a prova de habilidades vai permanecer. "Essa avaliação continua marcada para o dia 7 de março. Isso é ótimo, porque será uma prova a menos, portanto, o nervosismo estará um pouco mais controlado. A parte ruim é que os resultados do vestibular da Unesp, da Unicamp e a da USP vão sair muito distantes um do outro. Ou seja, vamos ter que aguardar um tempo maior para saber onde vamos estudar".

 

Alfredo Terra Neto, coordenador do Curso Pré-Vestibular Oficina do Estudante, analisa a mudança. "O adiamento não deve atrapalhar a preparação dos candidatos no que diz respeito ao conteúdo, porque o aprendizado foi concluído. Mas pode interferir no emocional dos estudantes, devido à ansiedade. Não saber quando será a aplicação do exame gera essa angústia. Eles tendem a ficar receosos de que a prova seja remarcada muito mais para frente, e por isso possam esquecer os conteúdos que aprenderam. Mas, a mudança de data não deve trazer esses empecilhos", analisou.

 

Segundo Neto, a maioria dos alunos está cansada. "A realização da segunda fase da Unesp é praticamente um rito final, que encerra 2020 com relação aos vestibulares paulistas. A previsão era concluir esse ciclo neste final de semana, para poder relaxar na sequência. Mas isso não vai mais acontecer. Continuar estudando ou não nesse tempo a mais que os alunos ganharam, é uma decisão que varia conforme o caso. Quem ainda não está seguro pode usar o tempo excedente para aparar arestas, dar uma última revisada, mas de forma saudável", concluiu.

Escrito por:

Correio Popular