Publicado 17 de Fevereiro de 2021 - 15h00

Por Raquel Valli/ Correio Popular

Andreia Teixeira guarda a Quaresma porque considera um período importante da fé

Diogo Zacarias/ Correio Popular

Andreia Teixeira guarda a Quaresma porque considera um período importante da fé

André Gabriel Gonçalves, da Casa das Alianças: esperança na vacina

Hoje, começa a Quaresma: um período de 40 dias que antecede à Páscoa, celebrado por algumas igrejas cristãs, dentre as quais a Católica, a Ortodoxa, a Anglicana e a Luterana. É um tempo de reflexão para que os fiéis se voltem a Deus, fazendo uma análise pessoal, a fim de se arrependerem de seus pecados e de retomarem à vida cristã. A quarentena começa na Quarta-Feira de Cinzas e termina na Quinta-Feira da Semana Santa, véspera da crucificação de Jesus Cristo.

Todos os anos, na Quarta-Feira de Cinzas, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) lança uma campanha, intitulada Campanha da Fraternidade, que tem como objetivo despertar os fiéis para um problema, buscando soluções concretas para resolvê-lo.

A cada ano é escolhido um tema. Este ano, o escolhido foi "Fraternidade e Diálogo: compromisso de amor". Com isso, a CF 2021 quer convidar cristãos a pensar, avaliar e identificar caminhos para a superação das polarizações e das violências que marcam o mundo atual.

Na prática, a ideia é trabalhar em projetos, como o da Ocupação Mandela, em Campinas, ajudando moradores da comunidade com a geração de emprego e renda.

A cada cinco anos, a campanha é promovida pelo Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (Conic) de forma ecumênica, em conjunto com outras denominações cristãs.

E 2021 é um desses anos. Portanto, a campanha "Fraternidade e Diálogo: compromisso de amor" será promovida tanto pela CNBB quando pelo Conic.

A abertura ocorrerá de forma virtual com a divulgação de um vídeo com pronunciamentos de representantes das Igrejas que compõe o Conic. Será possível acompanhá-lo por meio das redes sociais da CNBB, a partir das 10h (do horário de Brasília).

De acordo com o secretário-geral da CNBB, dom Joel Portella Amado, a decisão foi tomada "para evitar aglomeração neste momento em que a pandemia assume números que nos assustam. É necessário dar testemunho a respeito da importância das medidas sanitárias".

Gesto concreto

A Campanha da Fraternidade tem como gesto concreto a Coleta Nacional da Solidariedade, realizada no Domingo de Ramos nas comunidades de todo o Brasil. Os recursos são destinados aos Fundos Diocesanos e Nacional da Solidariedade, que apoiam projetos sociais relacionados à temática da campanha.

A doméstica Andreia Teixeira tem nove irmãos, todos católicos. "Na minha casa, a gente guarda a Quaresma porque é muito importante refletir em tudo o que a gente vive. E a gente precisa pensar mais em Deus". Andreia conta que era frequentadora da Catedral, mas que agora, com a mãe doente, não pode ir tanto quanto gostaria. "Preciso cuidar dela. Venho menos, mas não deixo de vir".

Por conta do distancialmento social, os fiéis que desejem participar das missas de cinza na Catedral Metropolitana de Campinas devem ligar para 3231-2085 a fim de poderem participar da solenidade. As missas serão realizadas às 7h, às 12h15, às 15h e às 18h30. Também haverá missas semelhantes, e sem necessidade de agendamento, nas demais paróquias da Arquidiocese. 

Escrito por:

Raquel Valli/ Correio Popular