Publicado 04 de Fevereiro de 2021 - 14h55

Por Da redação

Hospital Ouro Verde: at? ontem, a cidade contava com 254 leitos de UTI exclusivos para tratamento de pessoas contaminadas pela covid-19

Importação

Hospital Ouro Verde: at? ontem, a cidade contava com 254 leitos de UTI exclusivos para tratamento de pessoas contaminadas pela covid-19

Mesmo com o recente anúncio da entrega de mais cinco leitos de UTI exclusivos para atendimento de pacientes com covid-19 no hospital Ouro Verde, a ocupação dos leitos de UTI covid-19 na cidade supera a média estadual e da região metropolitana de São Paulo.

Segundo o último balanço divulgado pela Prefeitura de Campinas, a taxa de ocupação de leitos covid-19 na cidade está em 83,07%. No Estado, conforme boletim diário divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde, a média de taxa de ocupação de leitos UTI covid-19 está em 67,6%. Na Região Metropolitana de São Paulo a ocupação totaliza 66,7% dos leitos.

Em Campinas, até ontem, a cidade contava com 254 leitos de UTI exclusivos para pacientes contaminados pela doença. Deste total, 211 estavam ocupados. Há 43 leitos livres somando as redes pública e particular.

Ainda segundo informações da Prefeitura, a pandemia de covid-19 na cidade fez 429 vítimas. Agora, Campinas passa a contar com 62.044 confirmações. Se somar as últimas 48 horas, o município registrou 758 novos casos confirmados da doença.

São cerca de 15,7 pessoas infectadas por hora na cidade, no período.

Para a médica Débora Helena Rossi, que atende UTI covid-19 tanto da rede privada como leitos SUS desde o início da pandemia, a situação de transmissão e contágio do coronavírus no município tem chamado atenção.

Segundo ela, o aumento no número de pessoas infectadas tem também impactado não só os leitos de UTI como também leitos de enfermaria, que acabam comprometidos devido a alta demanda.

“Os casos têm aumentado sim. Tem bastante internação com casos graves, e também como casos moderados que também precisam de internação e na maioria dos casos são tratados com oxigênio terapia. E nesses casos acabam também ocupando leitos de enfermaria”, disse.

Para ela, a sociedade precisa se conscientizar de que a pandemia não acabou, mesmo com a chegada da vacina. “A conscientização é a única saída para todos serem vacinados. É preciso usar máscaras e evitar aglomerações. Essa é a única saída até que todos tenham tomado a vacina e todos tenham uma imunidade melhor para a doença”, conclui.

Os leitos UTI covid-19 no município estão divididos em em SUS municipal, com 100 leitos, dos quais 86 estão ocupados, o que equivale a 86%. Há 14 leitos livres. No SUS estadual são 17 leitos, dos quais 15 estão ocupados, o que corresponde a 88,24%. Há 2 leitos livres. Na rede particular são 137 leitos, dos quais 110 estão ocupados, o que equivale a 80,29%. Há 27 leitos livres.

Óbitos

Ainda conforme o balanço da pandemia na cidade, o número de óbitos também cresceu nas últimas 48 horas. Ao todo, 25 pessoas morreram em decorrência da doença no período.

Dados divulgados ontem pela Secretaria Municipal de Saúde apuram 13 mortes registradas no último balanço da prefeitura, sendo as vítimas seis homens e sete mulheres.

No balanço anterior haviam sido contabilizadas 11 mortes. Ao todo, a cidade atingiu a marca de 1.669 vítimas de covid-19 desde o início da pandemia. Conforme os números, do total de vítimas da pandemia, 57% são homens e 43% mulheres. A cidade ocupa a segunda posição no Estado em número de óbitos, ficando apenas atrás da cidade de São Paulo.

Escrito por:

Da redação