Publicado 28 de Fevereiro de 2021 - 14h30

Por AFP

Uma tentativa de prender um opositor que expressou a intenção de concorrer à eleição presidencial de 11 de abril resultou em pelo menos duas mortes durante um tiroteio em N"Djamena, anunciou o governo do Chade em um comunicado.

"Duas pessoas morreram e cinco ficaram feridas, três delas entre as forças de segurança" quando tentaram prender o opositor Yaya Dillo Djerou em sua casa, disse Shérif Mahamat Zene, porta-voz do governo.

As forças de segurança foram alvos de tiros procedentes da residência do político, então "não tiveram escolha a não ser responder em legítima defesa", explicou.

"O governo condena nos termos mais enérgicos esta rebelião armada no coração da capital, que nada mais é do que uma tentativa de desestabilizar as instituições", acrescentou o porta-voz.

À noite, Yaya Dillo Djerou, um ex-líder rebelde que se tornou ministro ao apoiar o presidente Idriss Déby Itno, indicou no Facebook que o exército e a polícia cercaram sua casa.

A AFP não conseguiu confirmar os eventos relatados por Yaya Dillo Djerou. Na tarde de domingo também não foi possível confirmar se ele foi preso.

Há semanas, o governo proíbe sistematicamente qualquer manifestação da oposição e da sociedade civil para exigir alternância de poder e mais justiça social.

yak-dwi-amt/hba/tjc/mb/gf

Escrito por:

AFP