Publicado 28 de Fevereiro de 2021 - 13h30

Por AFP

O porta-voz do governo grego, Christos Tarantilis, renunciou neste domingo ao cargo por "motivos familiares", quando a Grécia se encontra no meio de um escândalo de abusos de menores, que teve a gestão pelo Executivo muito criticada.

Em uma carta ao primeiro-ministro Kyriakos Mitsotakis, Tarantilis, de 47 anos, explica que "motivos familiares o impedem de continuar exercendo suas funções".

Nomeado porta-voz no início de janeiro durante uma reforma ministerial limitada, o também deputado da Nova Democracia permaneceu no cargo menos de dois meses.

A porta-voz adjunta do governo, Aristotelia Peloni, o substituirá no cargo, informou um comunicado do gabinente do primeiro-ministro.

A renúncia acontece no momento em que o governo está no centro das críticas da oposição e dos meios de comunicação por "acobertar" um caso de abuso em série de menores de idade.

Neste caso está envolvido o ex-diretor do Teatro Nacional Grego, Dimitris Lignadis, nomeado pelo governo e acusado na quinta-feira de abuso em série de menores.

O caso faz parte de um número crescente de denúncias nos últimos dois meses de agressões sexuais no esporte e na cultura, um movimento que abala a Grécia.

A oposição de esquerda e a imprensa exigem a renúncia da ministra da Cultura, Lina Mendoni, que nomeou Lignadis.

hec/slb/tjc/mb/gf

Escrito por:

AFP