Publicado 27 de Fevereiro de 2021 - 11h40

Por AFP

O secretário de Estado americano, Antony Blinken, afirmou neste sábado que seu país está "profundamente preocupado" com a crescente intolerância da Rússia a respeito da liberdade de expressão, no sexto aniversário do assassinato do político opositor Boris Nemtsov.

Crítico declarado do presidente Vladimir Putin, Nemtsov foi assassinado a tiros em uma ponte de Moscou perto do Kremlin em 27 de fevereiro de 2015.

"Ao nos lembrarmos de Nemtsov, reafirmamos nosso compromisso inabalável com os direitos humanos e as liberdades fundamentais", disse Blinken em um comunicado.

"Nós continuamos profundamente preocupados com a crescente intolerância do governo russo com todas as formas de expressão independente", destacou.

Milhares de russos, ao lado de diplomatas ocidentais, se reuniram em Moscou para marcar o aniversário da morte, depositando flores em um monumento improvisado no local em que Nemtsov foi morto com quatro tiros.

Em 2017, um tribunal declarou um ex-oficial das forças de segurança da Chechênia culpado pelo assassinato de Nemtsov e o condenou a 20 anos de prisão. Outros quatro homens foram declarados culpados de participação no assassinato.

Mas a família do político assassinado e seus partidários insistem que as autoridades não levaram os autores intelectuais do crime à justiça.

Blinken prestou homenagem a Nemtsov como um homem que "dedicou sua vida a construir uma Rússia livre e democrática".

"Aqueles que se manifestam em defesa das liberdades e da democracia na Rússia continuam sendo objetos de ataques e assassinatos", disse, antes de afirmar que "o povo russo merece algo melhor".

ft/mjs/yo/gma/fp

Escrito por:

AFP