Publicado 27 de Fevereiro de 2021 - 8h10

Por AFP

A Ministra das Relações Exteriores da Espanha, Arancha González Laya, iniciou sua visita oficial à Colômbia nesta sexta-feira (26) expressando seu apoio à anistia oferecida por aquele país a cerca de um milhão de migrantes irregulares venezuelanos.

"É um gesto nobre, é um gesto generoso, é um gesto que o governo da Espanha (...) quer apoiar", elogiou González Laya à imprensa após um encontro em Bogotá com a chanceler colombiana, Claudia Blum.

A chefe da diplomacia colombiana agradeceu à Espanha as "novas doações de 70 milhões de euros" para atender aos migrantes venezuelanos no país, que em 2020 registrou seu pior desempenho econômico em meio século.

No início de fevereiro, o presidente Iván Duque anunciou a criação de um "estatuto de proteção temporária" que concede um prazo de dez anos para que os venezuelanos sem documentos solicitem um visto de residência na Colômbia.

As Nações Unidas estimam que 34% dos cinco milhões de venezuelanos que fugiram da crise em seu país estão na Colômbia, metade deles de forma irregular.

"Outros países fecham as portas e erguem paredes, a Colômbia optou por acolher", comemorou González Laya, que neste sábado visitará a cidade de Cúcuta (nordeste), na fronteira com a Venezuela.

O país petrolífero está envolvido em tensões diplomáticas com a Espanha e o resto da União Europeia, que não reconhecem o resultado das eleições parlamentares venezuelanas de dezembro passado.

O governo de Nicolás Maduro expulsou recentemente a embaixadora da UE na Venezuela em retaliação a novas sanções contra 19 funcionários venezuelanos acusados de minar a democracia.

jss/am

Escrito por:

AFP