Publicado 26 de Fevereiro de 2021 - 16h00

Por AFP

Os Estados Unidos suspenderam o sigilo de um relatório de Inteligência explosivo que revela que o príncipe-herdeiro da Arábia Saudita, Mohamed bin Salman, autorizou "capturar ou matar" Jamal Khashoggi, um jornalista radicado nos Estados Unidos, cuja morte causou indignação.

Em um informe de dois anos atrás, divulgado pelo governo do presidente Joe Biden, a Inteligência americana concluiu que o príncipe "aprovou uma operação em Istambul, Turquia, para capturar ou matar o jornalista saudita Jamal Khashoggi".

O príncipe saudita via Khashoggi como uma "ameaça para o reino", segundo a Inteligência americana.

sct/ec/yo/yow/mvv

Escrito por:

AFP