Publicado 26 de Fevereiro de 2021 - 10h20

Por AFP

A campanha de vacinação contra a covid-19 no Reino Unido avançará, depois de imunizar as pessoas consideradas prioritárias, com base na idade e não na profissão, anunciou nesta sexta-feira o comitê científico que supervisiona o projeto.

O governo do primeiro-ministro Boris Johnson, que iniciou a campanha em 8 de dezembro e desde então vacinou quase 19 milhões dos 66 milhões de habitantes do país, espera alcançar até meados de abril todas as pessoas com mais de 50 anos, os profissionais de saúde e as pessoas com problemas graves de saúde.

A partir de então, a vacinação entrará na segunda fase, anunciou o comitê científico JCVI.

O comitê examinou a possibilidade de priorizar determinadas profissões, como policiais ou professores, como defenderam os sindicatos, mas concluiu que a idade deve continuar sendo o fator principal no esforço para reduzir as hospitalizações e as mortes por covid-19.

Orientar a campanha de acordo coma idade "será simples e a simplicidade é um dos elementos chave do programa em termos de rapidez e êxito", explicou o professor Wei Shen Lim, membro do comitê, em uma entrevista coletiva.

Mudar a estratégia para concentrar-se em determinadas profissões "seria mais complexo e poderia provocar mais atrasos", afirmou, ao destacar que "a rapidez é crucial".

Para a segunda fase, o JCVI aconselha dar prioridade às pessoas com idades entre 40 e 49 anos, depois ao gripo de 30-39 anos e, por último, aos adultos de entre 29 e 18 anos. Os menores de idade não serão vacinados no momento.

Um porta-voz do governo disse que as quatro nações do Reino Unido - Inglaterra, Escócia, Gales e Irlanda do Norte - "seguirão a abordagem recomendada".

O governo de Johnson estabeleceu a meta de que todos os adultos recebam a primeira dose da vacina até o fim de julho.

pau-acc/me/fp

Escrito por:

AFP