Publicado 25 de Fevereiro de 2021 - 17h12

Por Estadão Conteúdo

A novela Amor de Mãe voltará a ser exibida na TV Globo a partir da próxima segunda-feira, 1º de março, com uma edição compacta de episódios que já foram ao ar, dividindo o horário das nove com A Força do Querer.

A partir do dia 15 de março, a trama de Manuela Dias irá ocupar todo horário nobre com capítulos inéditos, que foram gravados de setembro a dezembro com um rígido protocolo de segurança para proteger o elenco e toda equipe contra a covid-19.

Em coletiva de imprensa realizada na segunda-feira, 22, Regina Casé, que interpreta a protagonista Lurdes, falou sobre o desfecho da relação de sua personagem com a vilã Thelma, interpretada por Adriana Esteves.

"A Carminha [vilã de Avenida Brasil interpretada por Adriana] perto da Thelma é uma fofa", riu. "Se queriam me tirar da zona de conforto, eu fui para maior zona de desconforto possível. Foi bem barra pesada", explicou Casé.

Nesta quinta-feira, 25, Esteves comentou sobre a diferença de suas duas personagens icônicas e sobre o final da história de Thelma em Amor de Mãe. "Thelma e Carminha são absolutamente diferentes, porque são de autores diferentes. Eu fiz duas vilãs do João Emanuel Carneiro e ali minha preocupação foi maior. Quando eu recebo um personagem, tenho o desafio de zerar a minha personalidade, mas não achem que a Thelma será tão doida e vilã quanto estão anunciando", disse Adriana Esteves.

"O final me sensibiliza muito, mas eu não sei se o público vai tratar a minha personagem com o afeto que eu tratei. Talvez, eu tenha me preparado para este último capítulo. Ainda bem que demorou para acontecer e eu tive um ano para me preparar para o final da Thelma", comenta a atriz.

Chay Suede revelou que, nesta segunda temporada da trama, tiveram alguns acontecimentos durante a pandemia, que o público não viu, mas que será dito, e que impacta a relação da família do seu personagem.

"Criou uma saturação da relação do Danilo com a Thelma, ele está um pouco mais ‘escaldado’ com ela e isso fica claro. Mas, ao mesmo tempo, fica claro o amor incondicional que ele tem pela mãe, apesar de qualquer anormalidade que ela possa apresentar", disse Chay.

"Ela é o pedaço mais importante dele e isso não morre da noite para o dia, mesmo com a relação saturada. Porque a Thelma confinada com o filho é outro parâmetro, é completamente diferente de qualquer outra mãe confinada com o filho. O Danilo é um santo", brincou Suede.

Escrito por:

Estadão Conteúdo