Publicado 25 de Fevereiro de 2021 - 6h20

Por AFP

O presidente Xi Jinping classificou nesta quinta-feira (25) de "milagre" a eliminação da pobreza extrema na China, um objetivo que Pequim deseja alcançar a qualquer custo antes do centenário do Partido Comunista Chinês (PCC), que será celebrado em julho.

Desde o início das reformas econômicas no fim dos anos 1970, a China afirma ter retirado 800 milhões de habitantes da miséria.

O país asiático, atualmente a segunda maior potência econômica do planeta, alega ter erradicado oficialmente a pobreza absoluta no ano passado.

"Nenhum outro país pode retirar centenas de milhões de pessoas da pobreza em tão pouco tempo", celebrou o presidente chinês durante uma grande cerimônia no Palácio do Povo em Pequim.

O nível de vida mudou consideravelmente na China desde os anos 1970, quando a população vivia em um sistema coletivista. Hoje o país é um gigantesco mercado com centenas de milhões de consumidores almejados pelas multinacionais estrangeiras.

"É um milagre humano que ficará na história", disse o presidente chinês, que prometeu compartilhar "a experiência chinesa" com outros países em desenvolvimento.

Xi Jinping transformou a luta contra a pobreza em uma de suas prioridades desde que chegou ao poder no fim de 2012.

A linha de pobreza na China está definida como uma renda inferior a 2,30 dólares por dia e por pessoa, um nível um pouco superior ao considerado pelo Banco Mundial (1,90 dólar).

tjx/sbr/bar/at/mar/zm/fp

Escrito por:

AFP