Publicado 24 de Fevereiro de 2021 - 14h10

Por AFP

A Bolívia recebeu, nesta quarta-feira (24), 500.000 vacinas contra a covid-19 do laboratório chinês Sinopharm, destinadas aos profissionais da saúde e pessoas com patologias de risco.

"Das 500 mil vacinas, 400 mil estamos comprando (...) e há uma doação de 100 mil dessa mesma vacina do presidente [chinês] Xi Jinping", disse o presidente boliviano, Luis Arce, ao receber as doses no Aeroporto de Santa Cruz (leste).

A Bolívia é o segundo país da região a receber vacinas da Sinopharm, depois do Peru.

"Já vemos a luz para os bolivianos, é a solução estrutural" contra a pandemia, frisou o presidente.

A Bolívia registra 244.380 infecções confirmadas de covid-19 e 11.508 mortes, em uma população de 11,5 milhões de habitantes.

O ministro da Saúde, Jeyson Auza, disse que as doses chinesas serão usadas a partir de quinta-feira para vacinar "todo o pessoal da saúde da Bolívia", estimado em mais de 200.000.

O restante das doses irá para pessoas com doenças pulmonares, cardíacas, hipertensas, diabéticas ou com câncer.

A Bolívia recebeu 20.000 doses da vacina russa Sputnik V em janeiro, que foram usadas nas equipes que cuidam de pacientes com coronavírus em terapia intensiva.

O primeiro lote da Sputnik V fez parte das 5,2 milhões de doses que a Bolívia comprou de Moscou e cuja chegada será gradativa a partir de março, segundo o ministro Auza.

Além disso, a Bolívia receberá mais 10 milhões de vacinas britânicas da AstraZeneca/Oxford por meio do dispositivo Covax da Organização Mundial de Saúde (OMS).

O presidente Arce havia dito em janeiro que o país receberia um milhão de vacinas este mês do consórcio britânico, mas até agora não chegaram.

As doses do Sinopharm foram transportadas da China em um avião da companhia aérea estatal boliviana BOA.

jac/fj/gm/mr

Escrito por:

AFP