Publicado 24 de Fevereiro de 2021 - 7h40

Por AFP

Apresentado como o "cérebro" do grupo Estado Islâmico (EI) na Alemanha, o pregador iraquiano "Abu Walaa", de 37 anos, foi condenado a 10 anos e meio de prisão por um tribunal desse país europeu.

Julgado há mais de três anos em processo maratônico, este pregador, que chegou à Alemanha em 2001, foi considerado culpado de pertencer a uma organização terrorista, de financiar o terrorismo e de ajudar a preparar ações violentas. Também estava sendo acusado de ter recrutado e enviado jovens para combater na Síria e no Iraque.

bro-mat/ylf/pz/mar/zm/tt

Escrito por:

AFP