Publicado 23 de Fevereiro de 2021 - 19h40

Por AFP

O Olympique de Marselha aguarda ansiosamente uma resposta do técnico argentino Jorge Sampaoli, que anunciou sua saída do Atlético Mineiro, na noite de segunda-feira.

O clube do sul da França está em conversas "avançadas" com o treinador, apresentado por diversos meios de comunicação como o alvo número um do diretor de futebol da equipe, o espanhol Pablo Longoria, desde a demissão do português André Villas-Boas no início de fevereiro.

Caso feche com o time francês, Sampaoli irá retornar à Europa, três anos e meio após sua saída da Sevilla, sua única experiência no Velho Continente.

Com o Marselha "a questão está avançada, não totalmente definida. Faltam detalhes, mas acho que vai acontecer", disse à AFP uma pessoa próxima ao treinador, nesta terça.

Portanto, o caminho parece traçado para este defensor do jogo ofensivo, ex-técnico das seleções da Argentina e Chile, que deixará o comando da equipe mineira logo após a partida contra o Palmeiras, na quinta-feira, pela última rodada do Campeonato Brasileiro.

De acordo com a imprensa francesa, o argentino é aguardado no fim de semana em Marselha, onde há um contrato até 2023 a sua espera.

"Chegou o final. Na quinta, será a última partida. Saio com a nostalgia de não poder ter dirigido (o time) com o estádio cheio", escreveu Sampaoli na carta de cinco parágrafos com que encerra seu ciclo em Belo Horizonte após um ano à frente do clube.

O argentino, de 60 anos, assumiu o comando do Galo em março de 2020, e deixa o time na terceira posição do Campeonato Brasileiro, já classificado para a fase de grupos da próxima Copa Libertadores.

Sampaoli não poderá estar em campo em sua última partida à frente clube mineiro porque foi expulso no domingo em Recife, na vitória por 3 a 2 sobre o Sport.

O treinador argentino conquistou 25 vitórias com o Atlético. Dos 44 jogos disputados, 10 terminaram em derrota e nove em empate. Sob seu comando, a equipe conquistou o Campeonato Mineiro no ano passado.

"O ano de 2020 foi duríssimo para a humanidade. Nós temos de ser criativos e quisemos construir um time que, ao passar na TV, fizesse esquecer a tristeza por um momento. Não nos propusemos simplesmente a ganhar: tentamos ser felizes", começou o argentino em sua emotiva carta de despedida.

Além de agradecer aos jogadores, Sampaoli também dedicou palavras aos funcionários do clube, dirigentes e até mesmo a Belo Horizonte pela receptividade.

"O Galo está destinado a brigar por grandes coisas. Sei que as vitórias virão. Gosto muito de vocês e desejo que sigam caminhando com o coração como guia", finalizou o treinador.

Esse personagem levará ao sucesso um Olympique em crise? Essa é a esperança da diretoria do clube, em conflito aberto com sua torcida.

"Ele está sempre 100% envolvido, mas os jogadores o apreciam porque por fora ele é muito mais calmo, é encantador do ponto de vista humano. Ele vive sua paixão. Isso vai agradar ao Marselha", disse o zagueiro Adil Rami ao RMC Sport, que atuou sob o comando do argentino no Sevilla.

A tarefa, porém, é grande. Além disso, o Marselha recebe o Lyon no domingo em um clássico que costuma ser muito tenso.

Escrito por:

AFP