Publicado 22 de Fevereiro de 2021 - 18h30

Por AFP

O tribunal distrital de Jerusalém anunciou nesta segunda-feira(22) que a próxima audiência para testemunhas no julgamento de corrupção do primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu será realizada em 5 de abril, após as eleições de 23 de março.

Netanyahu, que defende sua inocência, foi acusado em novembro de 2019 de corrupção, fraude e quebra de confiança em três casos, um evento sem precedentes para um presidente-executivo israelense em pleno mandato.

O líder conservador de 71 anos compareceu perante os juízes pela última vez em 8 de fevereiro, quando rejeitou novamente as acusações de corrupção que pesam sobre ele.

Netanyahu, que não goza de imunidade, já havia chamado as acusações de "ridículas" na abertura de seu julgamento em maio de 2020.

No primeiro dos processos contra ele, conhecido como "caso 4.000", o líder do Likud é acusado de ter tentado obter tratamento privilegiado do portal Walla em troca de favores do governo.

No segundo, ele é acusado de buscar uma cobertura favorável do Yediot Aharonot, o jornal diário pago mais lido de Israel.

No terceiro, o primeiro-ministro e familiares são suspeitos de receber presentes, avaliados em mais de 200 mil dólares em troca de favores.

Após anos de instabilidade política, Israel realizará uma nova eleição legislativa em 23 de março, na qual o futuro de Netanyahu estará em jogo.

alv/mdz/eb/mar/jc/mvv

Escrito por:

AFP