Publicado 19 de Fevereiro de 2021 - 14h50

Por AFP

Um tribunal de justiça da Guatemala condenou 12 membros da gangue violenta Mara Salvatrucha a 90 a 420 anos de prisão pelo assassinato de 14 supostos rivais em 2017, informou o Ministério Público nesta sexta-feira (19).

Apesar das penas elevadas, o Código Penal da Guatemala prevê apenas a pena máxima de 50 anos de prisão, que pode ser reduzida por bom comportamento.

A sentença foi emitida na noite de quinta-feira pelo Tribunal de Penas de Alto Risco D contra os membros de uma gangue violenta, detalhou o Ministério Público em um comunicado.

De acordo com a investigação, os condenados planejaram os 14 assassinatos em seis ocorrências entre fevereiro e agosto de 2017, nos municípios de Chimaltenango, Parramos e El Tejar, no departamento (província) de Chimaltenango, a oeste da capital.

A nota explica que os membros da gangue são integrantes da célula Locos Centrales de la Mara Salvaturcha clica, que atuava nessa região.

Além da Mara Salvatrucha, a quadrilha Barrio 18 também atua de forma semelhante na Guatemala, ambas com importante presença na América Central. Junto com o narcotráfico, eles são responsáveis por quase metade das 3.500 mortes violentas que ocorrem a cada ano no país, segundo autoridades.

ec/rsr/bn

Escrito por:

AFP