Publicado 19 de Fevereiro de 2021 - 12h40

Por AFP

O chefe dos serviços secretos britânicos, Richard Moore, apresentou nesta sexta-feira (19) desculpas públicas pelo tratamento discriminatório aos homossexuais, que até 1991 eram excluídos do recrutamento.

Esta proibição era "injusta e discriminatória", declarou o chefe do MI6, a inteligência externa britânica, em um vídeo no Twitter publicado devido ao 30o aniversário do fim desta medida.

As relações entre pessoas do mesmo sexo foram descriminalizadas em 1967 no Reino Unido, mas a proibição do recrutamento de homossexuais nas agências de inteligência por razões de segurança persistiu "devido à ideia errada de que seriam mais propensos à chantagem do que as pessoas heterossexuais", lembra Moore.

"Pessoas comprometidas, talentosas, preocupadas com o interesse público viram suas carreiras e suas vidas arruinadas, porque disseram a elas que ser homossexual era incompatível com a profissão da inteligência", acrescentou.

"Devido a esta política, outros tiveram seus sonhos de se juntar ao MI6 destruídos", continuou.

"Hoje me desculpo em nome do MI6 pela forma em que nossos colegas homossexuais e nossos concidadãos foram tratados", destacou, expressando seu pesar por "aqueles cujas vidas foram afetadas".

Esta desculpa ocorre três dias depois de o ministério da Defesa britânico anunciar que os ex-militares que foram expulsos do Exército devido à sua orientação sexual ou identidade de gênero agora podem recuperar suas medalhas perdidas.

spe/gmo/mba/mab/mis/aa

Twitter

Escrito por:

AFP