Publicado 18 de Fevereiro de 2021 - 20h50

Por AFP

Os Estados Unidos disseram nesta quinta-feira (18) que estão afrouxando as restrições draconianas de movimento impostas pelo governo Donald Trump aos diplomatas iranianos credenciados na sede da ONU em Nova York, com o objetivo de reduzir as tensões entre Washington e Teerã.

"A ideia é tomar medidas para remover obstáculos desnecessários à diplomacia multilateral, emendando as limitações às viagens internas que têm sido extremamente restritivas", disse um funcionário do Departamento de Estado a repórteres.

Como parte de sua campanha de pressão máxima sobre o Irã, Trump, em 2019, proibiu diplomatas iranianos de se deslocarem além de alguns quarteirões da sede da ONU e de sua missão.

O ministro de Relações Exteriores iraniano, Mohammad Javad Zarif, afirmou que mesmo durante uma visita à ONU foi proibido de visitar um colega em um hospital de Nova York.

O Departamento de Estado indicou que diplomatas iranianos ainda estariam sujeitos às restrições diplomáticas aplicadas a nações com más relações com os Estados Unidos, como a Coreia do Norte, que precisam de autorização para ir além de um raio de 40 quilômetros do centro de Manhattan.

stc/ad/gma/am

Escrito por:

AFP