Publicado 18 de Fevereiro de 2021 - 13h02

Por AFP

O presidente francês, Emmanuel Macron, anunciou nesta quinta-feira (18) um plano de EUR 1 bilhão (em torno de US$ 1,2 bilhão) para reforçar a segurança cibernética de sites sensíveis, depois que dois hospitais no país foram alvo de hackers este mês.

"Muitos sites são atacados todos os dias e são objeto de pedidos de resgate, sem dizer isso", disse Macron, depois de ouvir em uma hora de videoconferência médicos e funcionários de dois hospitais franceses, cujos sistemas ficaram completamente paralisados.

"O que vocês sofreram mostra tanto nossa vulnerabilidade quanto a importância de acelerar e investir", continuou Macron, observando que, em meio à pandemia, esses ataques constituem "uma crise dentro da crise".

Os hospitais, assim como todas as administrações francesas, têm uma "instrução estrita de nunca pagar" resgates, lembrou a Presidência na quarta-feira (17), apesar de os ataques, dos quais 11% são dirigidos contra hospitais, terem quadruplicado em 2020.

O pacote de EUR 1 bilhão será composto por EUR 720 milhões de fundos públicos e tem como objetivo fortalecer a segurança cibernética no país.

Desde 2018, esses ataques, em que hackers bloqueiam o sistema informático de uma empresa, ou instituição, e pedem resgate, explodiram na França, no restante da Europa e nos Estados Unidos.

Em 2020, o órgão de vigilância da segurança cibernética da França, Anssi, constatou um aumento de 255% dos ataques com pedido de resgate na esfera pública, nas grandes corporações e nas empresas relacionadas à segurança nacional.

meb/jz/tt

Escrito por:

AFP