Publicado 17 de Fevereiro de 2021 - 20h20

Por AFP

A montadora britânica de carros de luxo Jaguar Land Rover (JLR) cortará aproximadamente 2.000 empregos em todo o mundo no próximo ano, anunciou em um comunicado nesta quarta-feira (17).

Dois dias depois de anunciar uma estratégia para atingir a neutralidade de carbono em 2039 e a conversão da marca Jaguar para totalmente elétrica a partir de 2025, o grupo argumentou a necessidade de reduzir seus custos para se tornar uma "empresa mais ágil".

"Prevemos uma redução líquida de cerca de 2.000 pessoas em nossa folha de pagamento no mundo no próximo ano financeiro", anunciou o grupo, que pertence ao grupo indiano Tata, em um comunicado.

Os funcionários de fábricas não serão afetados, acrescentou.

Na segunda-feira, com o anúncio de sua nova estratégia, o grupo alertou que sua reconversão implicaria na redução de suas atividades improdutivas no Reino Unido.

A fabricante garantiu que não fecharia fábricas e explicou que a de Solihull (região central da Inglaterra), onde também são montados Land Rovers, também abrigará a plataforma dos Jaguar elétricos.

A Jaguar Land Rover se comprometeu em investir 2,5 bilhões de libras (quase 3,4 bilhões de dólares) por ano, principalmente no setor elétrico.

O grupo trabalhará no desenvolvimento do setor de hidrogênio para atender à demanda futura e pretende colaborar com o grupo Tata em energia limpa.

O objetivo da Jaguar Land Rover é se tornar um grupo neutro em carbono em sua cadeia de abastecimentos, produtos e operações até 2039.

A nível financeiro, sua meta é recuperar uma margem operacional de dois dígitos e um caixa líquido positivo até 2025.

spe/sr/es/gm/bn

TATA MOTORS

Escrito por:

AFP