Publicado 17 de Fevereiro de 2021 - 19h30

Por AFP

Quase 63 milhões de pessoas já foram vacinadas contra a covid-19 no continente americano, a maioria deles nos países do norte. Pelo menos 700 milhões são necessários para obter imunidade na região, disse a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) nesta quarta-feira (17).

"Dois meses após a entrega da primeira vacina contra a covid-19, quase 63 milhões de pessoas foram vacinadas nas Américas e no Caribe, e mais pessoas são protegidas a cada dia", afirmou Carissa Etienne, diretora da Opas.

"Embora esses números sejam animadores, eles não são suficientes. Para se beneficiar da imunidade coletiva das vacinas, a cobertura deve ser muito alta", explicou ela em coletiva de imprensa.

"Mais de 700 milhões de pessoas nas Américas teriam que ser vacinadas contra a covid-19 para garantir uma cobertura de 70%", enfatizou.

A Opas, órgão regional da Organização Mundial da Saúde (OMS), aposta no sistema Covax para atingir essa meta, além dos acordos bilaterais que os países têm feito com empresas farmacêuticas, disse Etienne.

Por meio da Covax, mecanismo promovido pela OMS para garantir a distribuição equitativa das imunizações contra a covid-19 no mundo, 37 países da América Latina e do Caribe receberão vacinas anticovid, 10 deles gratuitamente.

Segundo Etienne, "nos próximos dias e semanas", os países participantes da Covax vão receber a confirmação do calendário e do número de doses para os primeiros grupos.

"Cerca de 160 milhões de doses serão distribuídas em nossa região no primeiro semestre, e as doses vão aumentar a cada mês", anunciou.

"Tenha certeza de que a Opas está fazendo todo o possível para expandir a disponibilidade de vacinas e enviá-las rapidamente", garantiu.

Ela também comemorou a autorização de uso emergencial pela OMS da vacina do laboratório britânico AstraZeneca e da Universidade de Oxford, uma imunização com vetor viral que é parte substancial do portfólio da Covax.

A OMS deu sinal verde nesta segunda-feira para versões da vacina produzidas pelo Serum Institute of India (SII) e pelo SKBio da Coreia do Sul.

"Este selo de aprovação internacional certifica que a vacina é segura, eficaz e está pronta para ser implementada em qualquer lugar", observou Etienne.

"A vacina Oxford/AstraZeneca pode ser armazenada em temperaturas normais de geladeira e pode ser incorporada perfeitamente à infraestrutura de imunização existente em nossa região", apontou ela.

Etienne pediu aos países da região que as ações de preparação para as vacinas sejam sua "prioridade número um".

"Qualquer pequeno atraso pode atrasar as vacinas por semanas", alertou, pedindo que os marcos legais regulatórios de cada país e o pessoal de saúde necessário para administrar as doses estejam prontos.

ad/rsr/ap/ic

Escrito por:

AFP