Publicado 17 de Fevereiro de 2021 - 11h00

Por AFP

As autoridades do Sri Lanka decidiram salvar o último espécime mundial de Crudia zeylanica, uma espécie de árvore extinta, que a princípio deveria ser cortada para permitir a passagem de uma rodovia de quatro pistas.

A espécie Crudia zeylanica foi descoberta e registrada em 1868, mas em 1911 já era considerada extinta.

Sua extinção foi confirmada em 2012, até a surpreendente descoberta deste espécime isolado em 2019 perto de Colombo.

A árvore de oito metros de altura deveria ser cortada este mês para permitir a construção de uma rodovia, mas o projeto gerou indignação em ativistas ambientais, políticos e clérigos budistas de grande influência.

Nesta quarta-feira, o ministro de Proteção Ambiental e Florestas, C. B. Rathnayake, anunciou a ordem para salvar o precioso espécime.

"A árvore não será cortada e o trabalho continuará sem passar por ela", disse Rathnayake à imprensa em Colombo.

No último momento, o governo levou em consideração a comoção pública e a mobilização dos monges budistas que na semana passada "ordenaram" a árvore como monge, vestindo-a com uma túnica monástica de cor açafrão e declarando que era "pecado" cortá-la.

O budismo é a religião majoritária na ilha de 21 milhões de habitantes e o clero é um pilar do controverso governo do presidente Gotabaya Rajapaksa.

aj/stu/lth/pz/zm/mar/aa

Escrito por:

AFP