Publicado 16 de Fevereiro de 2021 - 12h50

Por AFP

Novak Djokovic, número 1 da ATP, e Serena Williams, número 11 da WTA, garantiram nesta terça-feira vaga nas semifinais do Aberto da Austrália. O sérvio se classificou ao derrotar o alemão Alexander Zverev (7º) por 6-7 (6/8), 6-2, 6-4, 7-6 (8/6), enquanto a americana avançou de fase ao bater a romena Simona Halep (2ª) por 6-3, 6-3.

"Até o final o jogo podia balançar de um lado ou do outro. Estou mentalmente exausto", reconheceu o Djokovic, que esteve sob pressão desde o primeiro game.

"Eu precisava de um tempo para me aquecer", acrescentou o tenista sérvio, que entrou em quadra com um curativo no abdômen.

Mas ao contrário de seus dois jogos anteriores, ele não mostrou sinais de problemas físicos. E mentalmente ele também foi forte o suficiente para voltar ao jogo toda vez que Zverev aproveitava ou parecia colocar a partida a seu favor.

"Djoko" contou com um excelente serviço para marcar 23 ases, contra 21 do alemão.

Na busca pelo nono título em Melbourne, o número um do mundo vai encarar na semifinal o russo Aslan Karatsev (114º), primeiro tenista a chegar às semifinais em sua primeira participação em um Grand Slam na era Open.

"Nunca o vi jogar antes do Aberto da Austrália. Ele é muito forte, se movimenta bem, tem um backhand muito bom, serve bem, está motivado porque não tem nada a perder", analisou Djokovic, que disputará sua 39ª semifinal de Grand Slam.

A americana Serena Williams mostrou grande força física e mental nesta terça ao eliminar a romena Simona Halep, número dois do mundo, e agora irá enfrentar a japonesa Naomi Osaka (3ª) nas semifinais do Aberto da Austrália.

"Foi a minha melhor partida do torneio, sem dúvida", celebrou a americana.

"Eu estava jogando contra a número dois do mundo, então sabia que era necessário fazer melhor (do que até agora). E foi o que fiz, então estou muito feliz", acrescentou a tenista.

No primeiro set, Williams viu a adversária romena empatar por 2 a 2 após abrir 2-0. Mas ela conseguiu quebrar o serviço da rival para chegar ao 4-2 e levar em seguida o set.

A americana mostrou um jogo defensivo sólido, chegando ao 4-3 e vencendo os games seguintes.

"No ano passado, meu treinador (Patrick Mouratoglou) me disse que eu precisava melhorar na defesa. Tivemos muito tempo para trabalhar nisso. Mas não aqui na Austrália, onde estou apenas tentando me recuperar fisicamente (de uma dor no meu ombro) ", confessou.

Aos 39 anos, a caçula das irmãs Williams jogará sua nona semifinal em Melbourne, tendo passado à decisão oito vezes. Nas finais nas quais participou, levantou o título doo Grand Slam da Austrália sete vezes (2003, 2005, 2007, 2009, 2010, 2015 e 2017).

Osaka, adversária de Serena Williams na próxima fase, conquistou todos os torneios do Grand Slam em que chegou às quartas de final (US Open 2018 e 2020, e Australian Open 2019).

"Ela é super forte na quadra e muito inspiradora fora dela. Eu a vi jogar e estou convencida de que ela me viu", concluiu Williams.

Escrito por:

AFP