Publicado 15 de Fevereiro de 2021 - 14h40

Por AFP

Homens e mulheres solteiros da Faixa de Gaza não poderão mais viajar sem a autorização de um tutor, segundo uma polêmica decisão do movimento islâmico Hamas no poder neste território palestino.

"Um pai ou avô podem proibir um menino maior de 18 anos de viajar se a viagem for prejudicial, e pode levar a ações no tribunal competente", informaram as autoridades judiciárias na noite de domingo, sem especificar o que foi considerado como sendo "prejudicial".

"Está proibido a uma mulher que não seja casada, virgem ou não, viajar sem a autorização de um tutor, que pode recusar a viagem em caso de ser prejudicial", continua o texto da decisão, assinado pelo presidente do Conselho Supremo da sharia, Hasan Al Juju, com efeito imediato.

Enclave palestino de 2 milhões de pessoas, a Faixa de Gaza está sob o controle dos islâmicos do Hamas desde 2007.

Esta medida, que coincide com eleições internas no movimento e ocorre antes das eleições legislativas palestinas de maio, gerou as primeiras críticas nesta segunda-feira.

A Frente Democrática pela Libertação da Palestina (FDLP, um pequeno movimento de esquerda) solicitou, em um comunicado, as autoridades a anular esta "ofensa contra a lei fundamental palestina e a declaração universal dos Direitos Humanos".

my/cgo/gl/hj/es/mb/bn

Escrito por:

AFP