Publicado 15 de Fevereiro de 2021 - 8h50

Por AFP

O ex-presidente sul-africano Jacob Zuma se recusou a comparecer nesta segunda-feira (15) diante da comissão encarregada de investigar a corrupção generalizada durante seus nove anos no poder, desafiando assim uma decisão da Justiça.

Em janeiro, o Tribunal Constitucional, máximo órgão judicial do país, ordenou a comparência de Zuma, privando-o do direito de permanecer calado.

Mas nesta segunda-feira seus advogados avisaram que Jacob Zuma "não compareceria à comissão", apesar de ter sido convocado durante toda a semana.

A comissão foi criada em 2018. Desde então, Zuma, de 78 anos, só apareceu algumas vezes, e em uma delas nem falou. Dezenas de ministros ou ex-ministros, funcionários eleitos, empresários e altos funcionários foram ouvidos.

Atingido por vários escândalos, Zuma foi forçado a renunciar e foi substituído por Cyril Ramaphosa, que prometeu erradicar a corrupção.

mgu/cld/ger/jhd/jvb/me/mr

Escrito por:

AFP