Publicado 14 de Fevereiro de 2021 - 15h00

Por AFP

Centenas de mulheres se manifestaram neste sábado (13) em Moscou e em outras cidades da Rússia por São Valentim, em apoio ao opositor preso Alexei Navalny e aos que foram detidos nas manifestações recentes.

Cerca de 300 mulheres formaram uma "corrente solidária" até 14h00 (08h00 em Brasília), com o termômetro marcando -13 ºC, na rua Arbat, no centro de Moscou, sob o lema "o amor é mais forte que o medo".

"Queremos mostrar que estamos a favor do amor e contra a violência. Vieram meninas muito corajosas e amáveis", declarou à AFP Daria Obraztsova, uma estudante de 22 anos que afirma querer "que a liberdade e a justiça reinem em [seu] país".

Em São Petersburgo (noroeste), a iniciativa reuniu uma centena de pessoas, segundo uma jornalista da AFP. Algumas levavam flores ou corações de papel com o nome de mulheres que simbolizam a oposição ao Kremlin.

Em imagens publicadas nas redes sociais, elas apareciam entoando lemas como "liberdade para os presos políticos".

"Só o amor pode vencer o mal", declarou Valeria Stepanova, de 25 anos.

Segundo a ONG OVD-Info, especializada no monitoramento das manifestações, em um protesto deste tipo organizado em Kazán (sudoeste) as autoridades prenderam nove pessoas.

Essas manifestações se inspiraram em outras semelhantes realizadas na vizinha Belarus contra o presidente Alexander Lukashenko.

A equipe de Alexei Navalny também pediu aos habitantes das grandes cidades que saiam às ruas até as 20h com lanternas, celulares e velas e que publiquem fotos da mobilização nas redes sociais.

Várias manifestações de apoio a Navalny, preso em meados de janeiro ao retornar para a Rússia e condenado a quase três anos de prisão, culminaram em mais de 10.000 detenções em todo o país.

bur-tbm/lpt/jvb/mb/aa

Escrito por:

AFP