Publicado 14 de Fevereiro de 2021 - 11h20

Por AFP

A Turquia acusou neste domingo o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) pela execução de 13 de seus cidadãos que mantinha em cativeiro no norte do Iraque, onde Ancara realiza uma operação militar contra os rebeldes curdos.

De acordo com o ministro da Defesa, Hulusi Akar, soldados turcos encontraram 13 corpos em uma caverna invadida após violentos confrontos contra integrantes do PKK, grupo classificado como "terrorista" por Ancara e seus aliados ocidentais.

"De acordo com as primeiras provas que temos, um de nossos concidadãos foi assassinado por um tiro no ombro e os outros 12 receberam disparos na cabeça", disse Akar.

O ministro não forneceu mais detalhes sobre as vítimas, mas o porta-voz da presidência turca, Ibrahim Kalin, afirmou que eram civis.

Os corpos foram encontrados na região de Gara, onde o exército turco realiza desde quarta-feira uma operação contra o PKK como parte de uma maior ofensiva denominada "Garra de Águia".

O PKK confirmou a morte desses prisioneiros neste domingo, mas alegou que eram membros das forças de segurança turcas e foram abatidos por um bombardeio de Ancara no local.

gkg-mjg/lch/age/mb/aa

Escrito por:

AFP