Publicado 13 de Fevereiro de 2021 - 15h50

Por AFP

O julgamento de impeachment contra Donald Trump foi prolongado depois que neste sábado (13) o Senado dos Estados Unidos vai votar a favor da convocação de testemunhas para o processo, mas o pronunciamento do líder da bancada republicana a favor da absolvição do ex-presidente indica que há pouca possibilidade de que será condenado.

Essa etapa implica que os parlamentares devem votar as regras que vão reger a convocação, o que vai alongar o processo, que no início do dia estava previsto para terminar neste sábado.

O ex-presidente é acusado de "incitação à insurreição" pelo ataque de seus partidários ao Capitólio em 6 de janeiro, no segundo julgamento político contra ele.

O chefe da promotoria, o congressista Jamie Raskin, disse que deseja ter acesso ao depoimento do legislador republicano Jaime Herrera Beutler e suas comunicações com o líder da minoria republicana na Câmara Baixa, Kevin McCarthy.

Eles também querem as notas que o legislador fez sobre uma conversa entre Trump e McCarthy durante o ataque ao Congresso.

Herrera Beutler - uma das poucas republicanas que votou pelo impeachment de Trump na Câmara dos Representantes - disse em um comunicado que McCarthy disse a ela que Trump expressou aprovação para a multidão que invadiu o Capitólio.

A congressista indicou que em 6 de janeiro, quando McCarthy "finalmente" falou com Trump para lhe pedir que falasse publicamente contra os distúrbios, a princípio o presidente repetiu a "mentira" de que foram membros do movimento Antifa que entraram no Capitólio.

"McCarthy rejeitou isso e disse que eram simpatizantes de Trump e então, de acordo com ele, o presidente disse: "Bem, Kevin, acho que essas pessoas estão mais chateadas com a eleição do que você"", disse o legislador.

Cinco republicanos votaram junto com os 50 senadores democratas a favor da permissão de testemunhas no processo, o que gerou caos na Câmara, abrindo uma veia de incerteza sobre os próximos passos a serem dados.

Embora o processo alongado se a lista de convocações aumentar, as chances de Trump ser condenado são baixas, já que os democratas precisam de 17 votos republicanos para obter uma maioria de dois terços.

Neste sábado, vazou uma carta do líder da minoria republicana no Senado, Mitch McConnell, na qual ele dizia a seus correligionários que votaria a favor da absolvição.

"O julgamento político é um processo para destituir e portanto há uma falta de jurisdição neste sentido", disse o líder republicano em uma carta aos seus correligionários citada pela imprensa, na qual ele afirmou que foi uma decisão "difícil".

"Considerando essas conclusões, vou votar para absolver", afirmou.

Os advogados de defesa concluíram seus argumentos em apenas três horas na sexta-feira, acusando os democratas de lançarem uma "caça às bruxas" contra Trump.

Durante a semana, legisladores que atuam como promotores alegaram que Trump deliberadamente agitou a tensão política depois de perder a reeleição para Joe Biden em 3 de novembro com uma campanha de alegações infundadas denunciando fraude eleitoral.

A tomada do Capitólio, que deixou cinco mortos, ocorreu logo após uma grande manifestação organizada por Trump perto da Casa Branca, na qual ele pediu à multidão que marchasse para o Congresso, que se preparava para certificar a vitória de Biden.

Escrito por:

AFP