Publicado 13 de Fevereiro de 2021 - 12h50

Por AFP

Um pequeno grupo se manifestou na sexta-feira à noite em Fnideq, norte de Marrocos, contra as consequências da crise econômica intensificada pelo fechamento de fronteiras com o enclave espanhol Ceuta, segundo a mídia local e ONGs.

"Cerca de mil manifestantes" pediram a reabertura da fronteira com Ceuta, fechada desde há um ano devido à pandemia de covid-19, e pediram alternativas econômicas para o desemprego que afeta a região, disse à AFP Mohamed Benaissa, presidente do Observatório do Norte sobre Direitos Humanos (ONDH).

As autoridades marroquinas não forneceram números.

Os manifestantes também protestam a favor da libertação de quatro pessoas detidas em uma manifestação anterior, na sexta-feira passada, por "violação do Estado de emergência sanitária", "manifestação não autorizada" e "violência contra as forças de segurança", segundo Benaissa.

ko/sof/sc/bfi/me/eg/aa

Escrito por:

AFP