Publicado 12 de Fevereiro de 2021 - 16h14

Por Estadão Conteúdo

O presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou nesta sexta-feira, 12, que o projeto de autonomia do Banco Central depende da sua sanção, mas que o parlamento tem a "última palavra". Na quinta, durante transmissão ao vivo nas redes sociais, Bolsonaro disse que o governo deve vetar alguns trechos da proposta.

"A gente aprovou a independência do Banco Central. Dependendo da minha sanção, vou deixar bem claro. A última palavra é do parlamento. Quando veta alguma coisa, o parlamento decide lá na frente", disse Bolsonaro, para apoiadores na saída do Palácio da Alvorada.

Ao citar a aprovação do projeto pelo Congresso, o presidente comentou que o mercado "não reage como a gente pensa". "A bolsa, o dólar não reage como a gente pensa", afirmou o presidente.

Na live da quinta, o chefe do Executivo demonstrou irritação com o mercado financeiro pelas reações de investidores que temem medidas em análise pelo governo, que possam comprometer o teto de gastos e a Lei de Responsabilidade Fiscal. Na live, Bolsonaro também prometeu tratar da autonomia do Banco Central e seus "prós e contras" na próxima semana.

Escrito por:

Estadão Conteúdo