Publicado 09 de Fevereiro de 2021 - 0h20

Por AFP

Os rebeldes huthis retomaram sua ofensiva contra Marib, reduto do governo ao leste de Sanaa, a capital do Iêmen em guerra sob controle rebelde, disseram funcionários nesta segunda-feira (8), informando dezenas de mortos em ambos os lados.

Nas últimas 24 horas, as forças leais repeliram "cinco tentativas de invasão dos huthis em direção a Marib", disse um responsável, ao lamentar que cerca de 20 soldados do governo morreram e 28 ficaram feridos. O saldo do lado rebelde não foi declarado.

Uma das linhas de frente está "cerca de 10 km ao leste de Marib", capital da província de mesmo nome situada 140 km a leste de Sanaa, disse outro responsável sob anonimato à AFP.

Nos últimos anos, os rebeldes tentaram várias vezes conquistar esta província, da qual grandes setores estão sob controle do governo.

No domingo, três soldados do governo morreram e quatro ficaram feridos em seu acampamento em Marib por um míssil disparado pelos huthis, disseram outros funcionários do governo.

Há mais de seis anos, os huthis, apoiados pelo Irã, travam uma guerra contra as forças do governo, apoiadas desde 2015 por uma coalizão liderada pela Arábia Saudita. Os rebeldes controlam grande parte do oeste e norte do país, incluindo Sanaa desde 2014.

A ofensiva ocorre em um momento em que o governo do novo presidente americano Joe Biden decidiu retirar os rebeldes da lista de grupos "terroristas" e interromper a ajuda às operações militares da coalizão liderada pela Arábia Saudita.

Estados Unidos disse que estava "profundamente preocupado com os contínuos ataques huthis".

Por sua vez, o chefe da diplomacia iraniana, Mohammad Javad Zarif, disse nesta segunda-feira em uma reunião em Teerã com o enviado das Nações Unidas, Martin Griffiths, que Irã apoia o "papel eficaz" das Nações Unidas para acabar com a guerra no Iêmen.

faw/mh-sy/aem/mdz/mis/mb/aa

Escrito por:

AFP