Publicado 05 de Fevereiro de 2021 - 20h30

Por AFP

O veterano ator canadense Christopher Plummer, famoso em todo o mundo por sua atuação em "A Noviça Rebelde" (The Sound of Music) e vencedor do Oscar, morreu aos 91 anos, após uma carreira de décadas, informou a imprensa americana nesta sexta-feira (5), citando seu empresário.

Plummer estrelou como o viúvo aristocrático Capitão Georg von Trapp contracenando com Julie Andrews no adorado conto cinematográfico "A Noviça Rebelde", sobre uma família musical e sua governanta travessa na Áustria às vésperas da Segunda Guerra Mundial.

Plummer morreu em sua casa em Connecticut com a esposa Elaine Taylor ao seu lado, disse o amigo de longa data e empresário Lou Pitt.

"Chris era um homem extraordinário que amava e respeitava profundamente sua profissão com maneiras antiquadas, humor autodepreciativo", disse Pitt em um comunicado.

"Ele era um tesouro nacional que apreciava profundamente suas raízes canadenses. Por meio de sua arte e humanidade, tocou todos os nossos corações e sua vida lendária durará por todas as próximas gerações".

Depois de saber de sua morte, Andrews contou em um comunicado enviado ao Hollywood Reporter que valoriza as memórias de seu trabalho juntos "e todo o humor e diversão que compartilhamos ao longo dos anos".

Plummer foi um dos atores mais reconhecidos e admirados de Hollywood, com cerca de 100 filmes em seu currículo. Sua primeira indicação ao Oscar foi em 2010 por "A última Estação", com sua interpretação do escritor russo Leo Tolstoy.

Ele finalmente levou para casa a estatueta de ouro dois anos mais tarde, tornando-se - aos 82 anos - o ator mais velho a ganhar um Oscar, por seu papel coadjuvante em "Toda Forma de Amor" como um homem que abraça abertamente sua homossexualidade somente após a morte de sua esposa.

"Onde você esteve por toda a minha vida?", brincou ele com o troféu em mãos na cerimônia de premiação, dizendo que vinha ensaiando seu discurso de aceitação do Oscar desde que nasceu.

Em 2018, ele recebeu outra indicação ao maior prêmio do cinema após entrar de última hora em "Todo o Dinheiro do Mundo", substituindo Kevin Spacey, que foi retirado do filme após acusações de abuso sexual.

Recentemente, ele estrelou no filme policial "Entre Facas e Segredo" (2019) ao lado de Daniel Craig, Chris Evans e Jamie Lee Curtis.

O diretor do filme, Rian Johnson, afirmou que Plummer era "uma lenda que amava sua arte e era um cavalheiro".

"Tive a sorte de poder compartilhar um set de gravação com ele", tuitou.

Nascido em 13 de dezembro de 1929, em Toronto, Plummer fez sua estreia profissional no teatro em Ottawa, em 1950, com a peça "The Rivals".

Ele foi para a Broadway em 1954 com "Starcross Story" e estreou no cinema em 1958 com "Quando o Espetáculo Termina", antes de cruzar o Atlântico no começo da década de 1960 para trabalhar nos teatros de Londres.

Plummer era considerado dinâmico no palco, ganhando elogios como um dos principais atores shakespearianos da América do Norte no século XX.

Escrito por:

AFP