Publicado 04 de Fevereiro de 2021 - 22h03

Por Estadão Conteúdo

Após o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), falar em "enquadrar" a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o presidente da República Jair Bolsonaro convocou o presidente da agência, Antônio Barra Torre, para participar de sua live semanal e negou que interfira no órgão regulador. "Eu não interfiro em agência nenhuma", disse Bolsonaro. "Da minha parte ninguém vai me representar na Anvisa".

A participação de Barra Torre é uma sinalização ruim para Barros, deputado indicado pelo Centrão para ser o interlocutor entre a Câmara e o Palácio do Planalto. Em entrevista ao Estadão, o parlamentar disse que iria pressionar politicamente a diretoria da agência a eliminar exigências e agilizar a aprovação de vacinas contra a covid-19. O líder de Bolsonaro afirmou que os diretores da Anvisa estão "fora da casinha" e "nem aí" para a pandemia.

Mais tarde, Torres, reagiu. "Que enquadramento é esse que o deputado se refere? Ele está no dever de formalizar uma denúncia no canal competente ou se retratar. Acho que para ele não tem mais outra saída: Ou ele denuncia ou se retrata", disse.

Na live de Bolsonaro, Torres foi questionado sobre qual seria o limite para flexibilizar os procedimentos de aprovação da vacina. "É o da segurança e eficácia", afirmou. "Nós podemos reduzir uma série de procedimentos, deixar mais útil, mais ágil, mas nunca abrindo mão da segurança", disse.

Ainda nesta quinta-feira, 4, na Câmara, Barros disse respeitar o trabalho da Anvisa, mas que iria exigir agilidade.

Escrito por:

Estadão Conteúdo