Publicado 04 de Fevereiro de 2021 - 16h06

Por AFP

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, "congelará" o plano iniciado por seu antecessor Donald Trump para reduzir a presença de tropas americanas na Alemanha, crucial para a segurança da OTAN desde o início da Guerra Fria.

"Hoje [Biden] anunciará (...) uma revisão da situação das forças globais e enquanto essa revisão estiver pendente, congelará qualquer reimplantação de tropas da Alemanha", disse o assessor de segurança nacional do novo governo, Jake Sullivan.

Biden pronunciará seu primeiro discurso sobre política externa nesta quinta-feira à tarde no Departamento de Estado.

Trump, que manteve frias relações com Berlim, disse em junho que queria reduzir em grande medida o número de militares na Alemanha, de aproximadamente 35.000 para cerca de 25.000.

"A Alemanha está em dívida, está em dívida há anos e deve bilhões de dólares à OTAN, e tem que pagar", afirmou em um discurso.

Posteriormente, o Pentágono afirmou que a retirada envolveria cerca de 12.000 soldados, com o repatriamento de 6.400 delos para os Estados Unidos, enquanto os outros 5.600 se reposicionariam em outros países da OTAN.

A decisão de Trump foi vinculada à sua tensa relação com a Alemanha e a União Europeia por questões comerciais, mas gerou preocupações de que estava enfraquecendo a segurança dos países ocidentais contra uma Rússia ressurgente.

jca-ad/rsr/aa

Escrito por:

AFP