Publicado 04 de Fevereiro de 2021 - 14h50

Por AFP

Os crimes da extrema direita na Alemanha se aproximaram em 2020 de seu nível mais alto desde 2001, de acordo com números provisórios divulgados pelo governo nesta quinta-feira (4).

Em 2020, a polícia registrou cerca de 23.080 atos com motivações racistas, antissemitas ou dirigidos contra o sistema democrático.

Este número já é maior que os 22.742 atos identificados em 2019, o que foi maior que 2018 (20.431).

O recorde foi registrado em 2016 (23.555), com centenas de milhares de refugiados sírios e iraquianos na Alemanha.

Calcula-se que essa marca pode ser superada, já que a polícia continua registrando centenas de atos, antes da divulgação das estatísticas definitivas em maio.

No total, foram denunciadas ao menos 1.054 agressões físicas, segundo os dados publicados por Petra Pau, deputada da esquerda radical Die Linke.

Ao menos 307 pessoas ficaram feridas em atos de violência e ataques motivados por ideias da extrema direita.

A pandemia, segundo Pau, teve um efeito "amplificador", como a crise dos refugiados em 2016.

mat/ylf/mab/mb/aa

Escrito por:

AFP