Publicado 04 de Fevereiro de 2021 - 11h40

Por Estadão Conteúdo

Apesar da recessão econômica causada pela pandemia de covid-19 ao longo do ano passado, as fábricas brasileiras encerraram 2020 com alta no faturamento e em ritmo de recuperação na atividade. De acordo a pesquisa Indicadores Industriais, divulgada nesta quinta-feira, 4, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), as vendas do setor cresceram 0,8% em relação a 2019, mesmo com a crise.

Apenas em dezembro do ano passado, as vendas da indústria superaram em 13,2% o volume faturado no último mês de 2019. Na comparação com novembro - considerando os ajustes sazonais - o avanço foi de 1,6%.

"A atividade industrial encerra 2020 com continuidade do ciclo de recuperação da indústria, após a crise gerada pela pandemia", destacou a CNI.

As horas trabalhadas na produção também avançaram 2,5% em dezembro na comparação dessazonalizada com novembro. Em relação a dezembro de 2019, a alta foi de 9,7%. Ainda assim, devido a forte paralisação do parque industrial no auge da pandemia, as horas trabalhadas no total de 2020 ficaram 4,1% abaixo do registrado no ano anterior.

"Já são oito meses ininterruptos de crescimento nas horas trabalhadas, uma alta acumulada de 38% entre maio e dezembro, mas insuficiente para compensar as quedas de março e abril", completou a CNI.

Com isso, a Utilização da Capacidade Instalada (UCI) na indústria cresceu 0,7 pontos porcentuais em dezembro e chegou a 80,6% na série com ajustes sazonais. No fim de 2019, a UCI estava em 77,8%.

O emprego no setor também avançou pelo quinto mês seguido, com alta de 0,2% em relação a novembro e estabilidade ante dezembro de 2019. No acumulado do ano, porém, houve uma retração de 2,1% nos postos de trabalho da indústria.

Após dois meses de estabilidade, no entanto, a massa salarial real dos empregados das fábricas voltou a cair em dezembro, com recuo de 0,8% em relação a novembro e baixa de 5,0% ante o mesmo mês de 2019. No acumulado do ano a massa salarial no setor ficou 5,6% menor.

Da mesma forma, o rendimento médio dos trabalhadores industriais registrou quedas de 3,4% ante novembro, de 5,0% na comparação anual, e de 3,7% no acumulado de 2020.

Escrito por:

Estadão Conteúdo