Publicado 04 de Fevereiro de 2021 - 0h00

Por AFP

A cidade de San Francisco anunciou nesta quarta-feira (3) ter acionado seu próprio distrito escolar para forçá-lo a reabrir as escolas públicas, fechadas há quase 11 meses em consequência da pandemia de covid-19.

O promotor de San Francisco, Dennis Herrera, interpôs a ação contra um tribunal da cidade argumentando que o distrito escolar e seus dirigentes - cargos eleitos e independentes da Prefeitura - não tinham implementado um plano de reabertura de acordo com as regras do estado da Califórnia.

"Nem um único aluno das escolas públicas de San Francisco pôs um pé em uma sala de aulas em 327 dias", lamentou durante coletiva de imprensa.

"Mais de 54.000 estudantes de San Francisco estão sofrendo. Os estão transformando em "Zoom-bis", com a escola pela internet. Já chega", continuou Herrera.

A ação do promotor conta com o apoio do prefeito da cidade, , London Breed. "Não é o caminho que preferimos, mas nada importa mais do que devolver nossas crianças à escola", escreveu no Twitter.

As escolas de San Francisco receberam a autorização para reabrir desde setembro, detalhou em um comunicado, no qual destacou que cerca de 90% dos centros do condado vizinho de Marin já retomaram as aulas presenciais.

Na própria San Francisco, 113 escolas particulares, a maioria independentes e religiosas, já reabriram ou continuam abertas, acrescentou.

Tanto em San Francisco quanto em Los Angeles, assim como em muitas grandes cidades americanas, os sindicatos de professores são reticentes em voltar às escolas enquanto não tiverem sido vacinados, mas cresce a pressão de pais e autoridades.

ban/iba/rs/yow/mvv

Escrito por:

AFP