Publicado 03 de Fevereiro de 2021 - 20h50

Por AFP

As forças sírias responderam na noite desta quarta-feira (3) a uma "agressão israelense" no sul do país, reportou a agência estatal de notícias.

Israel lançou mísseis das Colinas do Golã, uma região disputada, por volta das 23h locais (18h de Brasília) e causou danos materiais, reportou a agência Sana, citando fontes militares.

"Nossa defesa antiaérea respondeu [...] e interceptou a maior parte dos mísseis do inimigo", acrescentou a fonte.

Segundo o Observatório Sírio para os Direitos Humanos (OSDH), radicado no Reino Unido, o ataque israelense apontou a uma posição das "forças do regime e onde as milícias pró-iranianas também estão presentes", na província de Quneitra (sul).

Os últimos bombardeios atribuídos a Israel remontam a 22 de janeiro e deixaram quatro mortos, segundo a Sana.

Em meados de janeiro, ao menos 57 soldados e combatentes pró-regime morreram em bombardeios efetuados na província de Deir Ezzor, no leste da Síria, o ataque mais letal lançado por Israel na Síria, segundo o OSDH.

Israel costuma realizar bombardeios na Síria, a maioria contra alvos vinculados ao Irã. Em 2020, 50 alvos foram atacados, segundo um relatório anual difundido pelo exército israelense.

Desencadeada em 2011 após a repressão do regime de Bashar al Assad de manifestações pró-democracia, a guerra da Síria foi ganhando complexidade ao longo dos anos, com a intervenção de diferentes potências estrangeiras e facções armadas.

Mais de 380 mil pessoas já morreram no conflito, que forçou milhões de pessoas a deixarem suas casas.

bur-rh/jxb/jvb/yow/mvv

Escrito por:

AFP