Publicado 20 de Dezembro de 2020 - 12h25

Por Francisco Lima Neto/AAN

Durante muito tempo turistas acreditavam que Pedra do Baú ficava em Campos do Jordão, que faturava com cartão postal, que oferece 
vista maravilhosa

Francisco

Durante muito tempo turistas acreditavam que Pedra do Baú ficava em Campos do Jordão, que faturava com cartão postal, que oferece vista maravilhosa

São Bento do Sapucaí é uma cidadezinha de 10.895 habitantes — a cerca de 185 quilômetros de distância de São Paulo — que deve ser explorada pelos amantes da natureza, de paisagens bucólicas, típicas do Interior, ou por aqueles que apenas querem desacelerar um pouco das demandas das grandes cidades. A população de divide metade na região central e a outra parte nas áreas rurais.

O município, localizado na Serra da Mantiqueira e classificado como estância climática, acaba de ser oficializado pela Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) como Capital do Esporte de Aventura, que inclui Escalada, Voo livre (asa delta e paraglider), Montanhismo, Mountain bike, Trekking/Caminhada, Cavalgada, Rapel, Arborismo, OFF Road, Motocross, Pesca, Tirolesa e entre outros.

Porém, a cidade que faz limite com o Estado de Minas Gerais, e que chama a atenção pelo seu estado de conservação, com ruas limpas, bem arborizadas, com fachadas bem cuidadas e pintadas, tem muito mais a oferecer, principalmente na parte cultural. Isso só é possível porque há sinergia entre o poder públicos e órgãos que representam a sociedade civil.

Um dos principais cartões postais da Serra da Mantiqueira é a Pedra do Baú, que muitos acham que é de Campos do Jordão. Formação rochosa a 1950 metros de altitude que inclui também as pedras do Bauzinho e Ana Chata. O cenário é tão lindo que algumas cidades ao redor dizem que a Pedra do Baú pertence a elas. Para chegar ao complexo da Pedra do Baú, a partir do km 18 da estrada para Campos do Jordão, são 6 quilômetros de terra para chegar ao estacionamento. Até o Bauzinho, primeiro pico, são cerca de 10 minutos de cinco minutos de trilha fácil. Até a Pedra Ana Chata leva 1h30, mas não é recomendado fazer o trajeto sem guia. Já para ganhar a Pedra do Baú é preciso condicionamento físico e acompanhamento de guia, pois é preciso escalar 300 degraus de grampos de ferro presos na pedra.Um dos destaques é o Museu da Mantiqueira (Muman), um espaço virtual, que trata a cidade como um museu a céu aberto, explorando o modo de ser e estar do cidadão na Serra da Mantiqueira. Na plataforma, o usuário encontra o Audioguia “Caminhos da Memória, um roteiro guiado sobre São Bento do Sapucaí contado pelos próprios moradores e que o turista pode fazer sozinho. O site é www.museudamantiqueira.com.br.

Logo no Centro, a Praça General Marcondes Salgado abriga o Marco Zero e a Igreja Nossa Senhora do Rosário, ótimo ponto para iniciar a visita guiada virtualmente. Ali também fica o letreiro da cidade. A pouco metros fica a Igreja Matriz, construção imponente do século 19, que foi tombado em 2015.

A Capelinha de Mosaico é uma parada obrigatória. Sua construção é do início do século 20, mas ela passou a destaque, quando os artistas Claudia Villar e Ângelo Milani, resolveram, em 2008, decorá-la com mosaicos e imagens religiosas- a maioria quebrada- que eram deixadas por lá. Ela fica na Rua Treze de Maio, 217. Telefone (12) 3971-6110.

Outro atrativo é o tradicional Bloco do Zé Pereira, que um mês antes do carnaval, desfila com bonecos gigantes de segunda a segunda pelas ruas da cidade, fazendo a alegria dos foliões de todas as idades. O Museu do Zé Pereira, que conta a história da formação do bloco, fica Avenida Doutor Rubião Júnior, 491, centro. www.facebook.com/museudozepereira.

Um ponto especial da cidade é o Mirante do Cruzeiro, na R. Pres. Castelo Branco, 139. Ele permite uma ampla visão da cidade e das montanhas, em um cenário de tirar o fôlego.

Em 1º de julho de 2006, a cidade ganhou a Casa da Cultura Miguel Reale, que fica em um antigo casarão do século XIX, que foi residência do filho ilustre de São Bento do Sapucaí-SP o Professor Miguel Reale. A atuação do local é voltada para cultura e educação.Além de abrigar itens pessoais do renomado jurista. Fica na Rua Sargento José Lourenço, 105, Centro. https://casadaculturasbs.wixsite.com/casadaculturasbs

A cidade abriga a Arte no Quilombo, uma unidade produtiva da Associação dos Moradores e Artesãos do Bairro do Quilombo, que conta com 75 artesãos, em sua maioria mulheres. O local é um espaço para artesanato de raiz e de preservação da cultura quilombola remanescente. A partir de materiais encontrados na natureza - como palha da bananeira, palha do milho, madeira, argila e fibras – os artesãos desenvolvem um trabalho artístico rico e variado. Muitas dessas mulheres, com o artesanato, passaram a ter renda e melhor condição social, deixando trabalhos na roça ou como empregadas domésticas. O endereço é Estrada do Quilombo, km 3 – Bairro do Quilombo, site www.artenoquilombo.com.br.

Ainda no mesmo bairro está uma joia nacional: o ateliê Ditinho Joana, apelido de Benedito da Silva Santos, renomado artista, reconhecido internacionalmente por suas esculturas esculpidas em peças únicas de Jacarandá. O ex-lavrador, atualmente com 75 anos, iniciou o trabalho de escultor em 1974, quando encontrou uma raiz com várias formas de bichos como: girafa, gato, cavalo e cachorro. Essa raiz foi a inspiração que o fez começar a esculpir em madeira. Telefone: (12) 3971-2579.

Outro Museu é o da Revolução de 32, que resguarda lembranças de um dos movimentos históricos marcantes em São Bento do Sapucaí, já que a guerra aconteceu em parte no bairro do Quilombo, podendo ser encontradas trincheiras da época em alguns pontos. No museu, encontram-se antigas ferramentas, resquícios de granada, documentos de soldados, medalhas, cartas, armas, capacetes e muitos materiais achados no espaço. Ele fica na Estrada Municipal do Quilombo, 1.403 – Bairro Quilombo. Telefone (12) 3971-2688. Ele fica dentro da Pousada do Quilombo Resort.

A Pousada do Quilombo Resort ainda abriga o Ateliê Nico Ferreira, que produz quadros, vasos e vários outros itens com mosaicos. https://pt-br.facebook.com/NicoFerreraMosaicos, telefone (12) 99656-6579. A propriedade também abriga o Café Empório Artesanato Dona Mariquinha, que produz várias delícias com produtos naturais da região. https://www.instagram.com/donamariquinhacafe. E também o Atelie de Cerâmica Ligia Vignon. ateliedeceramicaligiavignon, telefone (11) 99623-5343.

Outro espaço cultural na área rural é o Museu do Carro de Boi, construído para homenagear Joaquim Pereira da Costa, o Quim Costa, falecido em 2014, considerado o mestre regional do carro de boi. O museu preserva a produção de carros de boi e as ferramentas. Fica na Rua Jandyra Silva Costa, 234. www.instagram.com/museu_do_carro_de_boi.

A viagem foi feita a convite da Secretaria de Turismo e Desenvolvimento de São Bento do Sapucaí, do Conselho Municipal de Turismo (Comtur), da Associação Comercial e Industrial de São Bento do Sapucaí (Acisb) e da Revista Travel for Life, com apoio da Mercedes-Benz. 

Escrito por:

Francisco Lima Neto/AAN